A seleção australiana vai desafiar a Alemanha, nesta segunda-feira, na estreia das equipes pela Copa das Confederações, em que os europeus vão a campo com um time "B".

"Não viemos com o melhor time, mas isso pode ser uma vantagem: alguns podem nos subestimar", advertiu o zagueiro Antonio Rudiger, um dos jogadores escolhidos pelo técnico Joachim Löw para ganhar experiência em grandes torneios.

A decisão de Löw não é nenhum segredo. O treinador quer dar descanso para os titulares, que disputaram a Eurocopa no ano passado e devem ser os escolhidos para tentar o bicampeonato no Mundial de 2018.

Dos 23 convocados, apenas três jogadores estiveram na conquista da Copa do Mundo no Brasil: Julian Draxler, Skhrodan Mustafi e Matthias Ginter. Nenhum deles têm mais de 30 anos e apenas dois nasceram antes de 1990, Sandro Wagner e Lars Stindl.

"O objetivo é que três ou quatro jogadores possam competir com nossos jogadores consagrados", falou Löw para justificar sua decisão.

"No momento tenho 12 ou 13 jogadores da Copa com muita experiência e classe, mas eles precisam competir por suas vagas", completou.

Por estas incógnitas, a Alemanha chega à Copa das Confederações com menos favoritismo do que seleções mais rodadas, como Portugal e Chile, mas não se pode menosprezar a tetracampeã mundial e a motivação dos alemães a cada vez que defendem a camisa da 'Mannschaft'.

- Leno titular -

O goleiro escolhido para assumir a titularidade foi Bernd Leno, do Bayer Leverkusen. Esta foi a única pista que o treinador deu sobre a escalação para a partida, que tem muitas variantes.

"Sabemos que têm um time jovem, mas que também carregam muita pressão por terem que jogar bem aqui. Os jogadores precisam brigar por uma vaga para o próximo Mundial", declarou o atacante veterano australiano Tim Cahill.

"Sabem que têm que ter a iniciativa. Se jogarmos como sabemos podemos vencer", acrescentou.

A Austrália, por outro lado, não chega à competição em seu melhor momento. A equipe foi goleada pelo Brasil por 4 a 0 no último amistoso preparatório para a competição na Rússia.

Além da derrota, o capitão Mile Jedinak se lesionou e vai ser importante desfalque, dentro e fora de campo. A liderança do jogador do Aston Villa é muito importante para os "Cangurus".

Isso indica que as duas grandes esperanças do futebol australiano estão nos pés de Aaron Mooy e Tomas Rogic, que vão precisar assumir a responsabilidade e carregar o time nas costas em busca da vaga nas semifinais.

"É um grande teste para nós e não compro a ideia de que vamos jogar contra um time B", indicou o treinador Ange Postecoglou.

- Prováveis escalações:

Austrália: Ryan - Degenek, Sainsbury, Wright - Milligan, Mooy, Behich, Irvine, Rogic - Leckie, Juric (o Cahill).

Treinador: Ange Postecoglou

Alemanha: Leno - Kimmich, Ginter, Mustafi (o Rüdiger), Hector - Emre Can, Brandt, Stindl - Draxler, Wagner (ou Werner), Goretzka.

Treinador: Joachim Löw.

Árbitro: Mark Geiger (EUA)

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história