Possibilidade de assumir a ponta gera mais cautela do que entusiasmo no Grêmio André Ávila/Agencia RBS

Foto: André Ávila / Agencia RBS

A possibilidade de terminar a rodada como líder do Brasileirão, caso vença o Cruzeiro nesta segunda (19) à noite, gera mais cautela do que entusiasmo na delegação do Grêmio em Belo Horizonte.

Apesar do rótulo dado ao time gremista de "melhor futebol do Brasil", há o entendimento na direção gremista de que uma eventual liderança da competição neste momento poderia inclusive ser uma ilusão.

Leia mais



— Faltam ainda muitas rodadas. Gerar esta fantasia de liderança agora poderá transferir ao torcedor uma expectativa que às vezes pode não ser verdadeira. A liderança agora pode ser algo ilusório. Temos que saber a impotância do campeonato todo e não de apenas oito rodadas — explica o diretor de futebol Saul Berdichevsky, que chefia a delegação gremista na capital mineira.

O Grêmio realizava um treino na Gávea, na manhã deste domingo, ainda no Rio de Janeiro, quando o líder Corinthians apenas empatava com o Coritiba. Durante a atividade, nada de radinho, smartphone ou perguntas para os repórteres sobre como estava o jogo. Nenhum membro da delegação aparentava estar monitorando o resultado. Na prática, era como se o jogo do líder não fosse tão relevante.

— Não vamos ficar com a obssessão de que temos que assumir a liderança agora. Nesse momento, o mais importante é fazer gordura. Vamos jogar para pontuar, mas sem transferir aos jogadores a ansidedade de que tem que ser lider — completa Saul.

Outra razão pela qual o Grêmio evita o clima de euforia é a alta sequência de jogos que a equipe terá pela frente. Até o dia 4 de julho, quando enfrentará o Godoy Cruz, pela Libertadores, o Grêmio disputará seis partidas por três competições diferentes, com um intervalo de apenas três dias entre cada jogo.

— Vamos ter jogos nesse meio (de tempo) que o Corinthians não vai ter, não neste nível de competição. Temos que tentar acumular pontuação para ver o que acontece na frente. Mas não podemos dizer ainda que disputamos o título do Brasileirão — afirma o presidente Romildo Bolzan Júnior.

Nos próximos três jogos pelo Brasileirão, contra Cruzeiro, Coritiba e Corinthians, a orientação aos jogadores é buscar a vitória de olho nos três pontos e não no topo da tabela.

— O torcedor pode sonhar com o que ele quiser, mas nós vamos pensar jogo a jogo. Vamos fazer o melhor da nossa parte e, depois, vamos ver o que acontece com a gente — explicou o zagueiro Kannemann.

— A liderança vai chegar naturalmente conforme o nosso trabalho e a nossa dedicação. Deixa o Corinthians fazer os jogos deles. Temos que pensar no nosso jogo e ver cada partida como uma decisão — opinou, na mesma linha, o lateral-esquerdo Bruno Cortez.

Neste momento, a condição de melhor ataque do Brasileirão, melhor desempenho como visitante e até mesmo a alcunha de futebol mais bonito aparentam agradar mais ao Grêmio do que a mera condição de líder. Ao menos, enquanto o campeonato não chega na hora decisiva.

— É pezinho no chão, não conquistamos nada ainda. Tem muita coisa pela frente — resume o técnico Renato Portaluppi.

Por isso, mesmo estando a uma vitória da liderança, o Grêmio não lamentará até mesmo um empate contra o Cruzeiro no Mineirão.

— Vamos buscar a vitória. Se ganharmos os três pontos, será otimo, mas o empate nao será um mau resultado, não — revela Saul.

* Rádio Gaúcha

 Veja também
 
 Comente essa história