Rodrigo Faraco: Falta objetividade para o Avaí Charles Guerra/Agencia RBS

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

O Avaí é o pior ataque do campeonato e não é somente por deficiência ou ineficiência dos seus atacantes ou meias. É um time que não faz gols porque tem muitas dificuldades de construir jogadas. Contra o Vasco, no sábado, a equipe até igualou a posse de bola no segundo tempo, mas tocava de forma improdutiva. O único lance de real perigo veio aos 46 do segundo tempo, com Leandro Silva. Foi o melhor lance do Avaí. O goleiro do Vasco, Martín Silva, salvou o resultado para o time carioca. Mas foi pouco. Durante toda a partida o Avaí acertou somente quatro vezes o alvo. Apenas duas com real chance de marcar e dando mais trabalho ao goleiro vascaíno. É pouco!

Jogo ofensivo

Falta ao Leão este jogo ofensivo. O time não sabe o que fazer quando tem a posse de bola. Fica um toque burocrático. E não é somente questão de individualidade. A tendência é todo mundo achar – torcedores e imprensa – que nenhum atacante tem qualidade ou que nenhum é eficiente. Não é bem assim. O Avaí não se movimenta, não tem triangulações, não tem deslocamento para um passe vertical. Não tem jogo coletivo para abrir as defesas adversárias. São situações que acontecem esporadicamente. Deveriam estar treinadas. Por mais que o time tenha uma característica bem definida de defender em bloco e reagir com contra-ataques, o campeonato está exigindo mais. E o Avaí não sabe fazer.

Leia mais comentários de Rodrigo Faraco

 DC Recomenda
 
 Comente essa história