Beto Campos pede demissão e não é mais técnico do Criciúma CAIO MARCELO/Especial

Treinador pede desligamento do Criciúma

Foto: CAIO MARCELO / Especial

Beto Campos não é mais técnico do Criciúma . O treinador não iria continuar no clube após o término da Série B do Campeonato Brasileiro. No entanto, após o empate em 0 a 0 com o Náutico, nesta terça-feira, o profissional pediu desligamos e deixa de comandar a equipe.

— Ele alegou o baixo rendimento da equipe, viu que não conseguiu tirar mais do time. Ele é profissional, educado e sincero, e disse que não tinha como tirar mais. Ele falou conosco e aceitamos o pedido. Temos o Grizzo (auxiliar técnico) nestes dois jogos para fazer a acreditamos que possamos melhorar e terminar bem o campeonato — disse Emerson Almeida, diretor de futebol do Criciúma, em entrevista coletiva depois do jogo.

O treinador não foi à sala de imprensa do Heriberto Hülse para falar sobre a partida de instantes atrás. Beto Campos chegou ao Tigre no dia 19 de setembro, para suceder Luiz Carlos Winck, demitido pela direção carvoeiro. Beto comandou o time em 12 jogos e teve três vitórias, quatro empates e cinco derrotas. Na área técnica do Tigre teve 36,1% de aproveitamento. 

Auxiliar da comissão técnica permanente, Grizzo fica responsável pelo comando da equipe profissional de forma interina nos últimos dois jogos. O Tigre ainda enfrenta o Ceará, às 17h30min de sábado, no Heriberto Hülse, e encerra a participação na Série B no dia 25, quando encara o Brasil-RS, no Bento de Freitas.

O preparado físico Márcio Corrêa continua pelo menos até o final da temporada. Emerson Almeida indicou que o Criciúma pretende fazer mudanças ainda antes do encerramento da temporada.

Leia outras notícias sobre o Criciúma
Acesse a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro 

 Veja também
 
 Comente essa história