Técnico Argel Fucks chega para dar novo gás ao Criciúma Fernando Gomes/Agencia RBS

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

O Criciúma só venceu duas partidas até agora no Catarinense, é vice-lanterna do Estadual e acaba de ser eliminado da Copa do Brasil. O cenário não é favorável e somente um nome de peso pode ser capaz de mexer com as coisas pelas bandas do Heriberto Hülse. No radar do Tigre desde o final do ano passado, o técnico Argel Fucks, de 43 anos, é a solução encontrada pela diretoria para mudar o cenário.

Após a saída do técnico Lisca no fim de janeiro, o auxiliar Grizzo não teve sucesso como interino. Restou ao clube tomar uma decisão, e Argel está de volta para sua terceira passagem como comandante do Carvoeiro.

— O nome do Argel já era comentado e avaliado, conversamos duas vezes, mas a questão financeira era a maior dificuldade. Sem resultados satisfatórios, vem a necessidade da mudança. Ele tem um perfil muito participativo dentro de campo, e nesse aspecto precisamos de uma mexida. Balançar a árvore, como se diz — explicou o executivo de futebol Nei Pandolfo.

O clube fechou o acordo a partir da última proposta do treinador: R$ 50 mil para ele nos três primeiros meses, passando depois para R$ 70 mil. Além disso, cada auxiliar técnico – Galeguinho e Beto Ferreira – receberá R$ 15 mil, desde o começo do contrato. Apesar do orçamento limitado, o Criciúma resolveu arriscar e vai investir no trio.

– Quando você troca treinador, os que estão jogando ficam atentos e os que não estão se sentem com possibilidade de ganhar espaço, se envolvendo cada vez mais. Há um movimento de todos para atender o novo treinador, todos se mobilizam. Com essa mobilização, se consegue tirar algo novo do atleta. O Argel sempre foi capitão por onde passou, e traz isso como treinador, então essa mexida é super importante para conseguir tirar algo mais – projetou.

O histórico positivo de Argel como comandante do Criciúma e o carinho da torcida também foram fatores que pesaram na volta ao clube. Mas características pessoais também foram levadas em consideração, principalmente em relação à garra e vibração pela qual Argel é conhecido. Pandolfo reforça que o Criciúma precisa dessa energia, e acredita no trabalho a ser realizada pelo treinador.

– Argel e Criciúma têm a característica de serem muito aguerridos em casa. A torcida ajuda, a equipe se doa. Ele tinha esse perfil quando atleta. Com o resultado negativo ou positivo, ele sempre persistia. As equipes dele são muito competitivas, e a gente quer que se repita por aqui – analisou.

O treinador será apresentado oficialmente na manhã de hoje, na sala de imprensa do Estádio Heriberto Hülse. Na sequência, ele realiza o primeiro treino com o grupo tricolor, embora os trabalhos realizados ontem já tenham um dedinho dele. Por telefone, Argel repassou orientações à comissão técnica, já que o tempo é curto e domingo o Tigre enfrenta o Figueirense. Reforços para o campeonato não estão descartados, mas o novo técnico quer ver de perto o grupo que tem antes de pedir novos jogadores.

Confira como foi a passagem do comandante pelas equipes de SC

Criciúma 
5/5/2010 a 11/11/2010
26 jogos - 11V, 8E e 7D - 62,2%
Subiu com o time para a Série B.

Joinville
6/2/2012 a 14/5/2012
15 jogos - 9V, 3E e 3D - 66,6%
Levou o JEC à semifinal do Campeonato Catarinense.

Figueirense
14/5/2012 a 20/7/2012
10 jogos - 1V, 5E e 4D - 26,6%
Foi demitido com o time na lanterna da Série A.

Avaí
19/9/2012 a 3/12/2012
13 jogos - 7V, 1E e 5D - 56,4%
Não conseguiu garantir o acesso à Série A.

Criciúma
24/9/2013 a 10/12/2013
15 jogos - 6V, 4E e 5D - 48,9%
Salvou o time do rebaixamento à Série B.

Figueirense
24/7/2014 a 13/8/2015
74 jogos - 33V, 22E e 19D - 54,5%
Evitou o rebaixamento à Série B em 2014 e foi campeão estadual em 2015.

Figueirense - 2016
11/7/2016 a 21/8/2016
9 jogos - 1V, 4E e 4D - 25,9%
Foi demitido com o time na zona de rebaixamento.

Leia mais:
Em busca do melhor para o Criciúma, Grizzo diz que está com "consciência tranquila"
Nos pênaltis, Criciúma perde para o Cianorte e se despede da Copa do Brasil

 Veja também
 
 Comente essa história