Quando o árbitro Nawaf Shukralla apitou o final de Polônia 1x2 Senegal, na segunda-feira (19), chegou ao fim também a primeira rodada da Copa da Rússia, que chamou atenção pelos pênaltis marcados (com árbitro de vídeo ou não), pela estrela de Cristiano Ronaldo, pelos gols de falta e também por uma festejada ausência: a do 0 a 0.

Compare 2018 com a primeira rodada de 2014, no Brasil:

Das nove penalidades marcadas na Rússia, três foram graças ao árbitro de vídeo: o da França contra a Austrália, o do Peru contra a Dinamarca e o da Suécia contra a Coreia do Sul.

Converteram: Cristiano Ronaldo (Portugal), Griezmann (França), Jedinak (Austrália), Modric (Croácia), Granqvist (Suécia), Sassi (Tunísia) e Kagawa (Japão)

Messi parou nas mãos do goleiro da Islândia, e o peruano Cueva chutou por cima da goleira.

Em apenas uma rodada, o Mundial da Rússia já superou o total de gols de falta na Copa do Brasil – foram apenas três em 2014: Messi (Argentina, contra a Nigéria), Dzemalli (Suíça, contra a França) e David Luiz (Brasil, contra a Colômbia). Os quatro gols de 2018 foram feitos por Golovin (Rússia), Cristiano Ronaldo (Portugal), Kolarov (Sérvia) e Quintero (Colômbia).

Os "premiados" foram Behich (Austrália), Bouhaddouz (Marrocos), Etebo (Nigéria) e Cionek (Polônia). A segunda rodada já começou com outro gol contra, do egípcio Fathi.

Veja também:
Com gol de Cristiano Ronaldo, Portugal vence Marrocos pelo grupo B

Com gol de Suárez, Uruguai vence Arábia Saudita e está na segunda fase

Foto: Arte DC


 Veja também
 
 Comente essa história