Copa do Mundo 2018: como é a casa da Seleção na Rússia Leonardo Oliveira / Agência RBS/Agência RBS

Foto: Leonardo Oliveira / Agência RBS / Agência RBS

A Seleção Brasileira não economizou na casa em Sochi, sua casa durante a Copa do Mundo. O Suissôtel Resort é um dos quatro hotéis cinco estrelas da cidade e famoso na região por sua tradição. 

Construído em 1960, sempre foi o local de férias de famosos russos. O hóspede mais "badaladom", até hoje motivo de orgulho do hotel, foi Yuri Gagarin — o primeiro homem a viajar até a lua. Membros do Politburó, o núcleo de poder do Partido Comunista, também tinham o Swissôtel como endereço de férias.

O local passou por ampla reforma para os Jogos de Inverno de 2014. O prédio principal foi mantido, mas as alas leste e oeste são novinhas em folha e modernas.

A Seleção ocupa uma área exclusiva e montou ali seu QG. Mas não faltam opções caso os jogadores queiram sair de lá e espairecer. O Suissôtel tem praia particular, com gazebos, snack bar e restaurante. 

Quem quiser se banhar nas águas do Mar Negro não precisa pisar nas pedras que formam o piso da beira da praia. Dois trapiches levam até um ponto seguro para mergulho. Caso queira apenas molhar os pés, trilhos com tapetes levam até a água.

Se hospedar no hotel da Seleção é algo restrito à elite russa. Os preços partem de 1.070 euros (cerca de R$ 4,6 mil).

Leia mais

Acesse e confira mais notícias da Copa na página especial Vai, Brasil

Está pensando em ver os jogos da Seleção sem a liberação do chefe? Saiba o que pode acontecer

Copa do Mundo 2018: Ronaldo será estrela na abertura

 Veja também
 
 Comente essa história