Copa do Mundo 2018: técnicos do futebol brasileiro projetam a Seleção André Mourão / Mowa Press/Mowa Press

Tite tem mais de 85% de aproveitamento no comando da Seleção

Foto: André Mourão / Mowa Press / Mowa Press

A Seleção Brasileira passou pelo pior momento de sua história com a eliminação na Copa do Mundo de 2014, em casa, com a goleada sofrida para a Alemanha. Depois da passagem de Dunga, Tite assumiu o comando da Seleção em 2016 e fez o time voltar a dar confiança ao torcedor.

GaúchaZH conversou com treinadores do futebol brasileiro para entender o que eles esperam da Seleção, que estreia no próximo domingo no Mundial ao enfrentar a Suíça em Rostov.

Roger Machado, técnico do Palmeiras

Não há como não esperar uma grande campanha, por tudo que vem sendo feito e planejado. Claro que o futebol vem junto com o imponderável, mas o Tite merece algo bom, e sei que ele está estudando e preparando o melhor para o nosso time. A Copa é muito difícil.

São grandes adversários, e o nível de concentração precisa ser muito alto. Mas nossos atletas estão acostumados a tudo isso. Tivemos o insucesso de 2014 e parece que tudo foi por água abaixo. Não acredito nisso. Acredito que acordamos para uma nova realidade e que, quatro anos depois, amadurecidos, tenhamos condição de um ótimo e agradável desempenho. Que venha o título, com goleadas, artilheiro da Copa, melhor jogador, defesa menos vazada e melhor goleiro. Não vivemos sob pressão? Em época de Copa do Mundo, deixemos a razão de lado (risos)! Por que não?

Diego Aguirre, técnico do São Paulo

Acho que o Brasil vai fazer um grande Mundial. Tite fez um trabalho que resgatou a qualidade única do futebol brasileiro e agregou tática e disciplina. É um time muito forte, muito favorito a vencer o Mundial. 

Acesse e confira as últimas notícias da Copa na página especial Vai, Brasil

Cuca, técnico campeão da Libertadores com o Atlético-MG e do Brasileirão com o Palmeiras

Espero que a Seleção jogue na Copa como tem jogado até agora nas mãos do Tite. Não vejo nenhuma Seleção vivendo um momento tão bom como a nossa. E também não há nenhum técnico em um momento tão bom. Unindo tudo isso, a expectativa é de conquista. É um torneio, não um campeonato, então eu espero que o Brasil esteja bem nos dias de jogos para buscar a conquista.

Renato Portaluppi, técnico do Grêmio

Tive oportunidade de dizer pessoalmente para o Tite que ele conseguiu resgatar em mim e no povo brasileiro a vontade de torcer pela Seleção. Dá gosto de ver o Brasil jogar, e acho que temos grandes chances de voltar pra casa com o hexa.

Odair Hellmann, técnico do Inter

Penso que a Seleção Brasileira chega muito bem estruturada para a Copa do Mundo. Com mais experiência do que a Copa anterior que teve aqui no Brasil, muitos jogadores que participaram daquela Copa, isso traz experiência. Em termos de parte coletiva, encontrou uma ideia de jogo, um sistema de jogo, que deu boa performance à equipe, bons resultados. É uma equipe que alia a organização coletiva com jogadores individuais que podem decidir um jogo. Isso fortalece muito uma equipe, uma seleção.

Então, vejo a Seleção desta forma. Penso que é uma das seleções que podem ganhar a Copa do Mundo, mas Copa do Mundo é um torneio curto, que tem fase eliminatória, mata-mata, e tudo isso que eu comentei, ela precisa aparecer durante a Copa naquele curto espaço de tempo. E às vezes, a perda de um jogador importante dentro de um contexto que está organizado, que está estruturado, que está entrosado, faz muita diferença. É torcer para que o Tite possa ter todos os jogadores à disposição em todos os jogos, que certamente vai estar mais próximo das vitórias e do título. Mas vejo com muito otimismo e com muita confiança por todo o trabalho que vem sendo desenvolvido por todos os profissionais da Seleção Brasileira.

Confira a tabela de jogos da Copa do Mundo 2018

Time da estreia da Seleção na Copa 2018 é revelado pelas redes sociais

Brasil estreia em cidade conhecida como capital dos serial killers

vai brasil, copa, copa 2018, divulgação, nsc
Foto: Arte DC


 Veja também
 
 Comente essa história