Em jogo de duas viradas, França vence a Argentina e avança às quartas  FRANCK FIFE / AFP/AFP

Mbappé foi o destaque da vitória da França sobre Portugal por 4 a 3

Foto: FRANCK FIFE / AFP / AFP

A França é a primeira classificada para as quartas de final da Copa do Mundo. Em um jogo eletrizante com a Argentina, com direito a duas viradas, a seleção francesa confirmou a superioridade e aplicou 4 a 3 em Messi e cia na manhã deste sábado em Kazan. Com Di María e Marcado, o time de Sampaoli chegou a ficar na frente, mas não suportou a pressão da campeã de 1998 e o talento do garoto Mbappé, que sofreu o pênalti e marcou dois na partida. A eliminação da Argentina do Mundial pode ter sido o último jogo de Messi com a camisa de sua seleção. Agora, a França espera o vencedor de Portugal e Uruguai. 

Uma Argentina diferente entrou em campo contra a França. O Messi adiantado, como um falso 9, com Di María e Pavon abertos, levaram quase nenhum perigo ao gol francês dentro da área. Era Mbappé e Griezmann quem comandavam o jogo desde os primeiros momentos do jogo em Kazan. 

Confira a tabela de jogos da Copa do Mundo 2018

Foi assim aos 8 minutos, quando a França teve a primeira oportunidade de abrir o placar. A falta frontal à área de Armani cobrada pelo atacante do Atlético de Madrid desenhava o que se consolidaria em seguida. Griezmann cobrou e explodiu no travessão, consolidando a superiorirdade francesa na primeira etapa. 

A sequência teve o parceiro de Neymar no PSG atormentando a defesa da argentina. Em velocidade, Mbapé invadiu a área e Rojo, o mesmo que colocou a Argentina nas oitavas de final com um gol nos acréscimos na fase de grupos, derrubou o atacante francês. Pênalti claro, sem a necessidade do polêmico VAR ser consultado. A cobrança de Griezmann rasteira, no canto direito de Armani, abriu 1 a 0 e parecia encaminhar uma classificação fácil sobre uma seleção envelhecida. Só parecia. 

Sem espaços e com a forte marcação da França, a Argentina apostava nos cruzamentos na área e nos escanteios que as jogadas aéreas possibilitavam. Com Dybala no banco, contrariando grande parte dos comentaristas pelo mundo, e Di María abaixo em relação à Copa de 2014 no Brasil, a Argentina mostrava que poderia fazer frente à seleção mais jovem da Copa do Mundo com suas individualidades. 

Di María, aos 40 minutos do primeiro tempo, recebeu de Tagliafico na intermediária, puxou para dentro e chutou no ângulo, sem qualquer chance para Lloris defender: 1 a 1 e a certeza de que o segundo tempo pegaria fogo. 

Argentinas forward Lionel Messi (C) controls the ball during the Russia 2018 World Cup round of 16 football match between France and Argentina at the Kazan Arena in Kazan on June 30, 2018. / AFP PHOTO / Jewel SAMAD / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - NO MOBILE PUSH ALERTS/DOWNLOADSFrança e Argentina se enfrentam em Kazan pelas oitavas de final da Copa do Mundo
Messi esteve novamente abaixo do esperado e não conseguiu leva a Argentina adiante na CopaFoto: Jewel SAMAD / AFP

No retorno do vestiário, com uma mudança na zaga pelo cartão amarelo recebido por Rojo no pênalti, a Argentina tinha um Messi mais participativo. Aos dois minutos, o que parecia improvável, aconteceu. Argentina levanta bola na área, sobra para Messi, que chuta pela direita. Antes de chegar ao goleiro da França, Mercado desviou para o gol: 2 a 1. 

Só que a felicidade do torcedor argentino, que entoava cânticos como se estivesse em La Bombonera, durou pouco. Hernández arrancou pela esquerda e tentou cruzamento na área, sem sucesso. A bola passou por todo mundo e parou em Pavard que, de fora da área, mandou uma bomba para o gol de Armani, marcando um golaço e empatando o jogo. 

A segunda virada na manhã deste sábado coroou a boa atuação de Mbappé na partida. De novo com Hernández, em cruzamento pela esquerda, Matuidi tenta chutar para o gol, mas para na zaga argentina. A sobra ficou para o atacante do PSG, que cortou o marcador e chutou firme de perna esquerda para o gol: 3 a 2. 

O placar definitivo marcou o que foi a atuação da França desde os primeiros minuto de jogo, com bola no pé e efetividade. Lloris passou para Umtiti, e Matuidi recebeu, acionando Kanté e Giroud. Mbappé, na velocidade, deixou a defesa argentina para trás e apenas tirou de Armani para fazer o 4 a 2. 

Agüero, um dos reservas inexplicáveis de Jorge Sampaoli, descontou já nos acréscimos, mas não impediu a eliminação e o avanço da França às quartas de final da Copa do Mundo. 

Özil rompe o silêncio e fala sobre a eliminação da Alemanha

Recuperação de Marcelo é dúvida do Brasil contra o México

Em breve, VAR também chega ao futebol brasileiro

Foto: Arte DC


 Veja também
 
 Comente essa história