Relembre a trajetória de Sandro Meira Ricci, árbitro brasileiro na Copa do Mundo Mauro Vieira/Agencia RBS

Foto: Mauro Vieira / Agencia RBS

Pela segunda vez consecutiva, o árbitro mineiro Sandro Meira Ricci será o representante brasileiro na arbitragem da Copa do Mundo 2018. Nesta quinta-feira (14), o juiz atuará como quarto árbitro no confronto entre Rússia e Arábia Saudita, pela abertura da competição – de acordo com o site da Fifa, Emerson de Carvalho, um dos seus assistentes, será bandeirinha ao lado do argentino Juan Pablo Belatti. 

Em seu histórico, Ricci acumula participações em torneios internacionais e muitas polêmicas. Eleito melhor árbitro do Campeonato Brasileiro de 2010 pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), apitou a decisão da Copa do Brasil de 2012. 

Em 2014, chegou ao ponto alto de sua carreia: além de trabalhar em sua primeira Copa do Mundo, comandou a partida que deu ao San Lorenzo o seu primeiro título de Libertadores, ao vencer o Nacional do Paraguai por 1 a 0. 

Na Copa, ficou marcado por validar o primeiro gol com auxílio da tecnologia da linha do gol na história. O lance ocorreu na goleada da França por 3 a 0 sobre Honduras, em chute do centroavante Karim Benzema. 

Após o Mundial, passou pelo período mais complicado de sua carreira, quando pediu para ser afastado dos campeonatos nacionais por conta do estresse. No ano seguinte, virou notícia em todo o continente por expulsar Cavani após o uruguaio ser provocado pelo chileno Jara. O jogo acabou custando a eliminação do Uruguai na Copa América. 

No final do ano passado, Ricci apitou a partida entre Real Madrid e Al-Jazira válida pela semifinal do Mundial de Clubes. 

Confira a tabela de jogos da Copa do Mundo 2018 

Diplomacia do futebol une EUA, Canadá e México em plena crise comercial

vai brasil, copa, copa 2018, divulgação, nsc
Foto: Arte DC



 Veja também
 
 Comente essa história