Seleção Brasileira: um Paulinho mais contido e alerta contra a Suíça Pedro Martins / MoWA Press/

Paulinho durante coletiva de imprensa após treino da Selecação Brasileira no CT de Sochi

Foto: Pedro Martins / MoWA Press

A queda de rendimento de Renato Augusto e a ascensão de Willian respingaram bem em Paulinho. Um dos expoentes da Era Tite, modelo de volante moderno, que já pode ser classificado como meio-campista pela multifuncionalidade, ficará um pouquinho mais preso nesta largada da Copa do Mundo 2018

A entrada de Coutinho pelo meio, com o ingresso de Willian, exigirá que Paulinho volte a ser um pouco mais volante, como nos seus tempos de Corinthians. Foi assim no segundo tempo do amistoso contra a Croácia, quando Fernandinho cedeu lugar a Neymar, e também contra a Áustria. E será contra a Suíça, domingo (17), na estreia na Copa da Rússia. 

— Ele (Tite) pedia para que baixasse um pouco, fosse mais organizador e deixasse alguém com mais liberdade no Corinthians. Aqui, foi o que aconteceu aqui na Seleção, ele pediu para ficar mais, para organizar mais e deixasse mais livre o Coutinho, que tem qualidade impressionante. Em algumas partidas será válido — explicou Paulinho, o indicado para a entrevista coletiva desta quarta-feira (13) em Sochi.

Acesse e confira as últimas notícias da Copa na página especial Vai, Brasil

O "alguns jogos" mencionado por Paulinho será todo a primeira fase. A Suíça, prevê, vira com uma linha de cinco defensores. Não se trata de que Paulinho estará proibido de infiltrar na área, mas ele precisará ser mais cauteloso. 

Parece até contraditório, contra um rival fechado. Mas a questão é que aumenta o estado de alerta, Tite sabe que a estratégia da Suíça é, quando tiver a chance, sair em alta velocidade. Será um risco deixar apenas Casemiro na proteção à zaga. 

— Sabemos que enfrentaremos seleções com linha baixa, de cinco atrás, será muito difícil de infiltrar pelo meio. Temos de ter paciência, marcação fortíssima no meio-campo. Contamos com jogadores de grande agilidade e rápidos (para quebrar essa linha). Os amistosos ajudaram a observar o que enfrentaremos no Mundial — disse o volante. 

Paulinho é o segundo maior artilheiro entre os jogadores em atividade na Seleção, atrás apenas de Neymar. O meio-campista chegou aos 12 gols ao fazer o terceiro no 3 a 0 na Rússia. Observando apenas os números da Era Tite, ele conta sete. Está colado nos goleadores Gabriel Jesus, com 10, e Neymar, com 9.

Confira a tabela de jogos da Copa do Mundo 2018

Técnicos do futebol brasileiro projetam a Seleção de Tite na Copa 2018

Torcedores catarinenses estão mais caseiros nesta Copa, revela pesquisa

vai brasil, copa, copa 2018, divulgação, nsc
Foto: Arte DC


 Veja também
 
 Comente essa história