Grandes jogos, decepções e ascensão de novos craques: a Copa do Mundo em 10 momentos SAEED KHAN/AFP

Mbappé foi eleito a revelação do Mundial

Foto: SAEED KHAN / AFP

A Copa do Mundo da Rússia chegou ao fim neste domingo. Foram 31 dias desde a goleada da Rússia sobre a Arábia Saudita até o triunfo francês diante da Croácia — o primeiro e o 64° jogo do Mundial, ambos no Estádio Luzhniki, em Moscou. Relembre os 10 momentos mais marcantes do Mundial. 

1) O primeiro passo de uma campanha surpreendente

A Rússia não chegou ao Mundial com expectativa, apesar de ser o país-sede. Mas fez um Mundial honesto, que começou com goleada por 5 a 0 na Arábia Saudita na abertura. Depois, venceu o Egito e perdeu para o Uruguai para passar em segundo lugar no Grupo A. Nas oitavas, conseguiu o seu grande feito: tirou a Espanha na decisão por pênaltis. Também nos pênaltis, os russos caíram para a Croácia nas quartas.

2) O melhor jogo da Copa

O segundo dia da Copa foi reservado para o melhor jogo de toda a competição. Pelo Grupo B, o duelo entre Portugal e Espanha cumpriu a promessa como o jogo mais esperado da fase de grupos. Cristiano Ronaldo marcou três vezes. Pela Espanha, foram dois de Diego Costa e um golaço de Nacho. O empate em 3 a 3 abriu caminho para que as duas seleções europeias avançassem às oitavas.

3) A queda da campeã

A campanha mais decepcionante da Copa foi a da Alemanha. A defensora do título conquistado no Brasil em 2014 manteve a sina de campeões mundiais no torneio seguinte e caiu ainda na fase de grupos — de quebra, em último lugar. Estreou com derrota para o México. Chegou a esboçar a reação com vitória nos acréscimos do segundo tempo diante da Suécia. Mas nova derrota para a Coreia do Sul determinou a queda precoce.

4) Fase de grupos ruim e adeus argentino

A outra finalista de 2014 também decepcionou na Rússia. A Argentina estreou com empate com a Islândia e levou uma goleada de 3 a 0 da Croácia. Conseguiu a classificação no sufoco ao vencer a Nigéria por 2 a 1, mas caiu logo em seguida ao perder por 4 a 3 para a França nas oitavas. Foi mais uma decepção de Lionel Messi com a camiseta azul e branca.

5) Virada belga antes de passar pelo Brasil

Um dos melhores jogos eliminatórios da Copa foi ainda nas oitavas de final. O surpreendente Japão chegou a abrir 2 a 0, mas a Bélgica reagiu e conseguiu a virada para 3 a 2. É impossível não pensar: se o Japão tivesse segurado a bronca, o Brasil poderia ter ido mais longe.

6) O adeus precoce das principais estrelas

Os grandes astros do futebol mundial deixaram a Copa antes do previsto. Cristiano Ronaldo e Messi foram eliminados nas oitavas, com Portugal e Argentina. Neymar parou nas quartas com o Brasil. O prêmio de craque da Copa sobrou para Modric, da Croácia, que fez um torneio sólido e foi até a decisão.

7) A marca sobre a imagem de Neymar

Neymar chegou à Copa visto como um astro em uma seleção completa e favorita ao título. Deixou a Rússia com a imagem arranhada pelas frequentes quedas e simulações. A fama de cai-cai virou febre nas redes sociais e um debate a respeito do prejuízo de marketing para o atacante da Seleção Brasileira e do PSG.

8) O brilho de Mbappé

O jovem francês não foi eleito o melhor da Copa, mas brilhou em diferentes momentos. Com apenas 19 anos, foi o nome da vitória sobre a Argentina nas oitavas de final. Deixou a sua marca na final — o mais novo a marcar em uma decisão desde Pelé — e foi eleito a revelação do Mundial.

9) Subasic, o paredão dos pênaltis

O goleiro croata virou o terceiro goleiro na história das Copas do Mundo a pegar quatro pênaltis durante as fases eliminatórias. Foram três defesas na passagem pela Dinamarca, nas oitavas, e mais uma contra a Rússia, nas quartas. Virou um dos grandes responsáveis pela melhor campanha da história croata nos Mundiais.

10) O bicampeonato francês

O último capítulo da Copa do Mundo foi neste domingo, em Moscou. A decisão teve chuva de gols, Griezmann como craque do jogo, auxílio do árbitro de vídeo e o primeiro gol contra da história das finais de Copa. No fim das contas, a França garantiu o seu segundo título mundial.

 Veja também
 
 Comente essa história