Média de idade da Seleção exige renovação para Copa de 2022, avaliam especialistas Roman Kruchinin/AFP

Thiago Silva e Miranda, dupla de zaga titular na Copa da Rússia, estarão com 37 anos no próximo mundial

Foto: Roman Kruchinin / AFP

Dos 23 convocados para a Copa do Mundo na Rússia, mais da metade dos jogadores da Seleção Brasileira terão 30 anos ou mais no próximo Mundial, no Catar. Desses, muitos que não são unanimidades nas posições devem perder a vaga para atletas mais novos. 

A dupla de zaga titular Miranda e Thiago Silva e o volante Fernandinho, por exemplo, serão os mais velhos na próxima edição da Copa. Todos terão 37 anos, idade considerada avançada se for levado em consideração a média dos convocados pela CBF na história dos Mundiais. 

Apesar de terem sido eficientes durante a competição na Rússia aos olhos dos críticos, são poucas as chances de os dois jogadores estarem no Catar, se a história prevalecer. 

Confira a tabela de jogos da Copa do Mundo 2018

Somente em duas oportunidades jogadores com a mesma idade da dupla Miranda e Thiago Silva foram lembrados para uma Copa. Em 1966, Djalma Santos foi chamado. Já Nilton Saltos foi o jogador mais velho a ser convocado em 1962. Na época ele tinha 37 anos e defendeu as cores brasileiras no bicampeonato. 

Marquinhos, zagueiro que perdeu a vaga para Thiago Silva na titularidade da Seleção, é o único defensor que terá menos de 30 anos na próxima Copa. O jogador do PSG terá 28 anos e se manter a mesma qualidade na posição poderá ser lembrado. 

Gabriel Jesus, o mais novo no elenco que jogou na Rússia, terá 25 anos. Ele pode ser aproveitado pela comissão técnica, mas para isso precisará evoluir como atacante. O jogador deixou a Copa sem marcar nenhum tento, algo ruim para alguém que quer ser protagonista na posição. 

O repórter da TV Globo Mauro Naves espera uma renovação na equipe. Para ele, poucos serão aproveitados em razão da idade: 

— Os mais jovens e talentosos devem fazer parte do novo grupo que será formado. São os casos do zagueiro Marquinhos, do volante Casemiro (terá 30 anos) e do meia-atacante Philippe Coutinho (terá 29 anos) e de Neymar (terá 30 anos) — analisa o jornalista que há anos cobre a Seleção Brasileira.

 Brazils forward Neymar reacts to their defeat at the end of the Russia 2018 World Cup quarter-final football match between Brazil and Belgium at the Kazan Arena in Kazan on July 6, 2018. / AFP PHOTO / Manan VATSYAYANA / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - NO MOBILE PUSH ALERTS/DOWNLOADSEditoria: SPOLocal: KazanIndexador: MANAN VATSYAYANASecao: soccerFonte: AFPFotógrafo: STF
Apesar de não ter rendido o máximo que pode, Neymar ainda é o astro da Seleção e poderá estar no CatarFoto: Manan VATSYAYANA / AFP

Gilmar Ferreira, colunista do jornal carioca Extra, entende que dos 23 convocados por Tite apenas sete devem ser utilizados durante o ciclo de quatro anos entre o Mundial da Rússia e o do Catar. Seriam eles Alisson, Marquinhos, Danilo, Casemiro, Philippe Coutinho, Gabriel Jesus e Neymar - todos com idade até 30 anos na Copa de 2022. Agora é hora de testar as promessas:

- Os jogadores que fizeram parte da relação dos 40 enviados à Fifa devem ser os primeiros a serem testados: casos específicos de Arthur, agora do Barcelona, e Luan, do Grêmio; Lucas Paquetá, do Flamengo, e Vinicius Júnior, vendido ao Real Madrid; David Neres, ex-São Paulo, do Ajax; Rodrygo, atacante do Santos. Todos eles jogadores ainda jovens que pouco a pouco serão experimentados já visando à disputa da Copa América de 2019 no Brasil - disse Ferreira.

Marcelo Barreto, apresentador da Sportv, também vê problemas com a idade avançada, principalmente dos zagueiros Miranda e Thiago Silva. Para ele, agora é hora de começar a testar novos atletas para a posição.

— A defesa precisa mudar. Não por deficiência técnica, mas pela questão da idade. Marquinhos tem de virar titular logo, Danilo pode ganhar outra chance. Para as outras posições, é hora de começar a testar. Os volantes também me preocupam: os que temos ainda não jogam como os que vêm sendo desenvolvidos na Europa. Arthur merece uma chance e Fred vai depender do que mostrar na Inglaterra. E, claro, vamos estar de olho nos jovens que brilharam nas seleções de base: Vinicius Júnior, Paulinho, Rodrygo - opina.

Neymar, um dos líderes da equipe na Rússia, mas que teve seu futebol contestado por ter rendido abaixo do esperado, terá 30 anos na próxima Copa. Se for convocado, será o terceiro Mundial com a camisa do Brasil. Barreto entende que ele deve ficar no time.

— Neymar fica, porque é o craque do time, terá 30 anos em 2022 e nesse período poderá amadurecer como jogador e pessoa. Philippe Coutinho, Casemiro e Douglas Costa também, pelo que mostraram na Copa e porque estarão com boa idade (terão 29, 30 e 31 anos, respectivamente). Os goleiros são jovens e de bom nível, mas talvez já esteja na hora de abrir a disputa entre Alisson e Éderson pela vaga de titular — observa.

Antes de pensar em Copa do Mundo, o Brasil tem pela frente a Copa América. O torneio sul-americano será realizado em solo brasileiro e começará em junho do ano que vem. Até lá, o único jogo amistoso que deve acontecer este ano será contra os Estados Unidos, em setembro.  O local ainda não está definido, mas a tendência é que o jogo ocorra em Nova York.

Leia também:

Brasil começa novo ciclo com a dúvida da Copa América em casa: objetivo é vencer ou testar?

#TiteFicaOuSai: internautas discutem permanência do técnico da Seleção

E se Tite não ficar? Quem são as alternativas para treinar a Seleção Brasileira

O que explica o abismo entre as seleções de Europa e América do Sul

 Veja também
 
 Comente essa história