Em ritmo de treino, Brasil goleia El Salvador por 5 a 0 Pedro Martins/Mowa Press

Richarlison fez dois e sofreu o pênalti no FedEx Field

Foto: Pedro Martins / Mowa Press

Uma goleada em ritmo de treino. Apesar das seis mudanças promovidas no time, a Seleção Brasileira goleou com facilidade por 5 a 0 El Salvador, na noite desta terça-feira (11), na região metropolitana de Washington, nos EUA. Richarlison, o garoto do Everton-ING de 21 anos e com destaque no Fluminense, comandou o bom desempenho da "nova safra" convocada por Tite no FedEx Field. Agora, aguarda pela próxima convocação, já no dia 21 deste mês para os jogos contra a Arábia Saudita e o Superclássico das Américas diante da Argentina, nos dias 12 e 16 do mês que vem. 

Antes da bola rolar, jogadores das duas seleções se uniram para um minuto de silêncio em homenagem aos 17 anos dos ataques terroristas no 11 de setembro, em 2001. Neto, Éder Militão, Arthur, Richarlison, Dedé e Alex Sandro foram as mudanças promovidas por Tite. E funcionaram bem, mesmo que o adversário tenha exigido pouco. 

O relógio da arbitragem marcava dois minutos quando Richarlison entrava na área e foi derrubado por Dominguez. Pênalti. Neymar pegou a bola e, com categoria, colocou no canto esquerdo: 1 a 0, abrindo a goleada que estava por vir. Com o gol, o camisa 10 do PSG chegou à marca de terceiro maior artilheiro da Seleção, com 59 bolas na rede. Fica atrás de Ronaldo, com 62, e Pelé com 77. 

O segundo veio logo em seguida, aos 15 minutos. De novo, com o garoto de 21 anos do Everton, da Inglaterra. Em sua segunda partida pela Seleção e estreando como titular, Richarlison recebeu na ponta esquerda e, com categoria, deu um tapa na bola na entrada da área, mandando no ângulo do goleiro Henry Hernández. 

O 2 a 0 fez o Brasil relaxar. Deu tempo até para o Neymar mandar bola no travessão, depois de Coutinho ir ao fundo. A goleada ainda no primeiro tempo encerrou com a reposição de bola de Neto, que defensivamente não havia sido exigido. O goleiro acionou Philippe Coutinho na ponta esquerda, que acionou Neymar. O camisa 10 devolveu a gentileza e deixou o jogador do Barcelona na entrada da área, como ele gosta de chutar: 3 a 0.

Tite faz mudanças na segunda etapa

Na etapa final, Tite promoveu as entradas de Fred e Felipe nos lugares de Casemiro e Dedé. E foi quando El Salvador teve a primeira chegada real à área brasileira. Pineda recebeu de Corea pela direita e chutou cruzado, mas ninguém concluiu a gol.  

Antes de fazer as outras três alterações, deu tempo de Tite comemorar mais um gol do garoto Richarlison. Aos cinco minutos, Coutinho driblou três na área, mas na hora do chute, foi derrubado. Desta vez de pé esquerdo, o atacante só teve o trabalho de chutar forte para o fundo das redes. Aplaudido pela torcida que foi ao FedEx Field e pelo banco de reservas, Richarlison foi substituído por Lucas Paquetá logo em seguida. 

Contrariando os especialistas, Tite manteve Neymar e promoveu a entrada de Everton, do Grêmio, no lugar de Coutinho. E ele mostrou logo seu cartão de visitas. Recebeu na entrada da área e, com categoria, chutou ao gol. A bola, porém, lambeu a trave pelo lado de fora. 

A entrada de Willian fez com que o Brasil jogasse o segundo tempo inteiro no campo de El Salvador. O meia do Chelsea combinou jogadas com Paquetá, Neymar e quase marcou o seu na goleada, ao tentar cruzamento quase na linha de fundo. 

Quem garantiu o 5 a 0 foi Marquinhos, em cobrança de escanteio de Neymar. O zagueiro subiu mais alto aos 45 minutos da etapa final e garantiu mais um gol para o Brasil. 

A Seleção Brasileira junta-se novamente para novos confrontos em outubro. E Tite, mais uma vez, calou quem disse que a safra brasileira era ruim. 

Leia mais notícias do esporte em Santa Catarina

 Veja também
 
 Comente essa história