Velejadores locais brigam por vagas no Pan no último dia de Copa Brasil Gabriel Heusi/Heusi Action

Foto: Gabriel Heusi / Heusi Action

Em uma sexta-feira de vento fraco, o dia foi de regatas técnicas e muita paciência por parte dos velejadores que disputam a Copa Brasil de Vela, na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina, em Jurerê, em Florianópolis. As condições forçaram a organização a adiar o início de algumas regatas, além de adiar outras, reprogramadas para o sábado, quando serão conhecidos os campeões do evento, os classificados para o Pan-Americano e a formação da equipe olímpica para Tóquio-2020.

Entre os candidatos a estes postos estão alguns atletas do ICSC, que chegam com boas condições. Entre eles estão Bruno Fontes, no Laser Standard, e Matheus Dellagnelo e Isabela Rocha de Faria, no Snipe. Líder da competição desde o primeiro dia, Bruno manteve a ponta mesmo chegando em segundo na única regata do dia para a classe Laser Standard. O catarinense tem três de vantagem para o medalhista olímpico Robert Scheidt, vencedor da regata desta sexta e que compete por prazer.

— O vento perdeu força e só fizemos uma regata nesta sexta. Foi um dia bem difícil e que exigiu bastante de todos os velejadores. Como eu disse, o campeonato será definido apenas na última regata e eu farei de tudo para conseguir buscar a vitória — aponta Fontes.

Assim como no Laser, o Snipe contou com apenas uma regata e a disputa segue aberta. Entre os catarinenses, Matheus Dellagnelo e Isabela Rocha de Faria aparecem em terceiro lugar apenas três pontos atrás da dupla líder Mário Junior e Amanda Rodrigues, de Ilhabela (SP). Logo atrás, em quarto, também do ICSC, aparecem Daniel Matos e Liana Fragoso.

— Amanhã será um dia muito disputado e aberto para várias duplas. Estamos velejando bem, mas o nível é altíssimo. Vamos brigar pela vaga até o fim — avalia Matheus Dellagnelo.

Para sábado a previsão indica o aumento da intensidade do vento, mas também a chegada de uma frente fria com possibilidades de chuva. A intenção da comissão é promover três regatas para as classes Laser e Snipe, completando o programa completo com 12 realizadas.

 Veja também
 
 Comente essa história