Com a recente chegada de Pepe, o Porto reuniu em sua retaguarda o zagueiro português com o goleiro espanhol Iker Casillas, companheiros no Real Madrid durante oito anos e vencedores da Champions em 2014, uma dupla que vai usar toda sua experiência europeia para tentar superar a Roma.

Os dois jogadores, que mostram cumplicidade em campo e nas redes sociais, ganharam em três ocasiões a Champions. Em 2014, em Lisboa, Casillas levantou o troféu pela última vez, enquanto que Pepe conseguiu sua primeira conquista nesse ano.

Foi exatamente no Porto que Pepe, nascido no Brasil, ficou conhecido de 2004 a 2007, quando assinou com o Real Madrid.

"Foi o clube que me preparou para as exigências do futebol de alto nível. Devo muito a ele", declarou o jogador que também defende a seleção portuguesa e foi um dos líderes da equipe que conquistou a Eurocopa em 2016.

- Economia nos impostos -

Embora tenha recusado outras ofertas financeiramente mais interessantes, a volta de Pepe a Portugal permitiu que ele se beneficiasse de uma economia de 50% do imposto de renda, uma medida posta em prática pelo governo para permitir que os emigrantes que deixaram Portugal durante a crise voltem ao país.

Sem outra ambição a não ser "compartilhar o que viveu", Pepe é titular no centro da zaga do Porto junto com o brasileiro Felipe.

Com várias opções nesta posição, o treinador Sergio Conceição precisou mexer na hierarquia, em detrimento da esperança do português Diogo Leite e do congolês Chancel Mbemba.

O muito promissor brasileiro Eder Miliato, observado pelo Real Madrid e titular até a chegada de Pepe, teve que deixar o miolo da zaga para se adaptar à lateral direita.

No gol, Casillas, para quem só restam alguns meses de contrato com o Porto, deseja ficar "muito mais tempo" e encerrar no clube uma carreira excepcional marcada por sua participação como capitão da seleção espanhola na época dourada (quando foi campeão das Eurocopas de 2008 e 2012, e da Copa do Mundo de 2010).

- Recorde de longevidade -

O goleiro, que chegou ao Porto em 2015 após uma saída traumática do Real Madrid, disputa sua 20ª temporada consecutiva na Champions, disposto a aumentar seu total de 173 partidas, um recorde absoluto.

"Estou muito contente de ter conquistado a competição três vezes e de ter disputado a Champions por tanto tempo", disse Casillas em uma entrevista com a Uefa publicada no sábado.

O objetivo da antiga dupla merengue é apagar a má lembrança do ano passado, quando o Porto foi eliminado pelo Liverpool nas oitavas depois de sofrer no jogo de ida uma goleada de 5 a 0 em casa. Casillas ficou no banco de reservas.

Descartado então pelo exigente Conceição, que criticava sua falta de inspiração, o espanhol se beneficiou do rendimento fraco do goleiro português José Sá para recuperar sua posição de titular na partida de volta.

Nesta terça-feira, no Estádio Olímpico de Roma, Casillas poderá ao lado de Pepe, reviver os velhos tempos.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história