O técnico do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer, e o atacante Anthony Martial concordaram nesta segunda-feira, véspera do jogo de ida das oitavas de final da Champions League que "é um bom momento" para jogar contra o Paris Saint-Germain.

"Temos a melhor chance possível devido à forma em que chegamos a essa partida. Temos confiança e parecemos uma equipe. Se existe um momento ideal para jogar partidas importantes, é agora", declarou o técnico na entrevista coletiva.

Desde que Solskjaer chegou ao cargo em meados de dezembro, o United somou 10 vitórias e um empate em onze partidas disputadas.

O norueguês já enfrentou o PSG como jogador na Recopa de 1995. "Eles melhoraram e têm alguns dos melhores jogadores do mundo. Eles têm Buffon, uma das maiores lendas entre os goleiros, além de Thiago Silva, que tem sido um dos melhores zagueiros do planeta nos últimos anos. Eles têm também Mbappé, um dos jogadores jovens mais impressionantes. E Neymar, que é o jogador mais caro do mundo. Isso diz tudo sobre a evolução do clube. Jogamos contra uma equipe com confiança que está acostumada a ganhar".

Apesar de tudo, o PSG terá ausências de peso para esse jogo, como Neymar, Cavani e Meunier. "Qualquer equipe que perde jogadores como esses vai sentir essas baixas, mas isso dará uma oportunidade a outros atletas. E torna mais imprevisível. No momento estamos adivinhando um pouco, mas temos uma estimativa sobre como eles vão se preparar para esse jogo".

O atacante francês Anthony Martial, um dos jogadores que mais se beneficiaram com a saída de Mourinho e a chegada de Solskjaer, concordou com seu treinador que a partida chega no momento em que "as coisas estão indo muito bem" para a equipe inglesa e que o Manchester United pode se beneficiar dos vários desfalques parisienses.

"Não acredito que sejamos necessariamente os favoritos. Eles têm algumas ausências, mas têm vários jogadores muito bons que podem jogar. Será um grande jogo e espero que nós ganhemos", declarou.

Perguntado sobre o que mudou com a chegada do norueguês, Martial afirmou: "Estamos tentando fazer o que ele pede. Talvez agora seja mais fácil para nós jogar esse estilo de futebol do que o estilo anterior que jogávamos. Estamos bem e podemos seguir assim".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história