O Brasil não conseguiu passar de um decepcionante empate em 1 a 1 diante do Panamá neste sábado no estádio do Dragão, do Porto, deixando uma série de dúvidas faltando menos de três meses para receber em casa a Copa América.

Sem Neymar - que ainda se recupera da lesão no pé e que assistiu o jogo da tribuna - a seleção brasileira esbarrou no forte sistema defensivo montado pelo técnico Dely Valdés. Apenas o meia do Milan, Lucas Paquetá, conseguiu rompê-lo aos 31 minutos mas Adolfo Machado igualou o placar quatro minutos depois.

Os brasileiros, que reclamaram de um impedimento do zagueiro, aumentaram a pressão no segundo tempo mas não foi suficiente para superar os centro-americanos, que conseguiram marcar o primeiro gol de sua história contra os pentacampeões do mundo.

A seleção brasileira, que vai abrir a Copa América jogando contra a Bolívia no dia 14 de junho em São Paulo, viaja agora a Praga para enfrentar na terça-feira a República Tcheca no último amistoso antes de Tite divulgar sua lista de convocados para o torneio.

- Surpresa -

Até então o Brasil havia vencido todos os quatro duelos com o Panamá na história do confronto.

E desde a eliminação da Copa do Mundo, a seleção brasileira havia vencido os seis amistosos que disputou.

Com um plantel rejuvenescido e Casemiro como capitão, o Brasil começou a partida dominando diante de um adversário que desde o início se mostrou defensivo. Consciente de que enfrentava a a terceira melhor seleção do ranking da Fifa e de que a sua é a 76º-, Dely Valdés tinha um plano claro: fazer uma retranca e jogar no contra-ataque.

Sem Neymar e com Coutinho em má fase, a tarefa da seleção ficou mais difícil. Muitas bolas lançadas para poucas ideias em um ataque onde apenas Firmino aparecia e onde Richarlison, artilheiro junto com Neymar nesta nova fase, parecia ter perdido o brilho.

Os atacantes brasileiros foram contidos por um Panamá com cada vez menos motivos para sair da área. As chances teriam que vir de fora e Arthur começou a movimentar o jogo com esse intuito.

Aos 31 minutos, Paquetá ganhou da defesa para desviar um belo passe de Casemiro.

Tudo parecia voltar ao normal e Tite respirava aliviado no banco mas quatro minutos depois o zagueiro panamenho Machado se adiantou à defesa brasileira após uma cobrança de falta e empatou de cabeça. Os brasileiros reclamaram de um impedimento mas o primeiro gol da história da seleção do Panamá contra o Brasil foi confirmado.

- Sinais de alerta -

Poderia ter sido pior se Éderson não tivesse conseguido desviar uma bomba de Rodríguez logo após o intervalo. Apesar de sua superioridade, o Brasil continuou ineficiente diante de um Panamá que não tinha nada a perder depois de quase um ano sem vencer uma partida.

Richarlison e Casemiro tiveram duas chances mas nos dois lances a bola bateu no travessão.

Tentando mudar o panorama do jogo, Tite colocou Everton no lugar de Paquetá e deu uma chance a Gabriel Jesus, que entrou no lugar de Firmino.

Casemiro teve mais uma chance de desempatar mas esbarrou no goleiro Mejía, que fez uma boa partida.

Os panamenhos também poderiam ter saído de campo com a vitória nos acréscimos, quando Fajardo recebeu um passe e chutou na rede do lado de fora.

O Panamá, em plena reestruturação depois de terminar em último na Copa do Mundo da Rússia, a primeira que disputou, comemorou o empate histórico.

Já o Brasil vai precisar mostrar muito mais se não quiser reviver na Copa América em casa o calvário do Mundial que sediou em 2014.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história