Paul McCartney mantém dieta vegetariana desde os anos 70 MJ Kim/AP / Communications/MJ Kim

Em 2009, Paul lançou na Grã Bretanha, junto com as filhas Stella e Mary, a campanha "Meat Free Monday"

Foto: MJ Kim / AP / Communications/MJ Kim

O banco do carro que vai levar Paul McCartney ao Estádio da Ressacada, no próximo dia 25, não pode ser de couro. Na decoração do camarim não entra nada feito com com pele ou estampa de bichos. Qualquer tipo de carne ou derivados de animais estão fora do cardápio do cantor.

Paul e Linda, sua primeira esposa, tornaram-se vegetarianos depois que viram carneiros sendo alimentados com ração feita de outros carneiros, segundo a biografia de Linda. Desde então, Paul é um atuante defensor dos direitos dos animais e da alimentação vegetariana.

Em 2009, lançou na Grã Bretanha, junto com as filhas Stella e Mary, a campanha "Meat Free Monday" (Segunda-feira Sem Carne), onde propõe que as pessoas não comam carne uma vez por semana, para contribuir para um mundo melhor.

— Não estamos pedindo que você deixe de comer carne completamente. Estamos encorajando você à fazer sua parte para ajudar a proteger nosso planeta. Deixando de comer carne por um dia da semana, você economiza dinheiro, reduz seu impacto no meio ambiente, e vive uma vida saudável — diz a mensagem de McCartney e as filhas, no site da campanha.  

De acordo com relatórios da ONU, a criação de animais de corte causa mais danos ao meio ambiente do que a indústria de automóveis, sendo responsável por cerca de 18% das emissões de gases estufa, causadores do aquecimento global.  

Mas além de ideológica, a opção alimentar de Paul McCartney pode ser um dos fatores para a disposição que o cantor, aos 69 anos, esbanja em shows com quase três horas de duração:

— Existem estudos que mostram que a alimentação vegetariana reduz uma série de doenças degenerativas, o que é importante para a saúde dos idosos. Vegetarianos que seguem uma dieta equilibrada consomem mais fibras, ácido fólico e antioxidantes, como as vitaminas C e E. Os antioxidantes combatem os radicais livres e estão associados à longevidade — conta a nutricionista Thaisa Navolar.  

E no mundo da alimentação verde, existem diferenças entre os tipos de vegetarianos. Por excluir todos os tipos de alimentos de origem animal, Paul McCartney é o que se chama de vegano.

— A dieta vegana não tem o impacto negativo do consumo de laticínios, hoje sabidamente considerados alergênicos. Mas é necessário dar atenção à vitamina B12, que só é encontrada em alimentos de origem animal, por tanto, os veganos precisam suplementar a falta dessa vitamina — afirma a nutricionista.  

De maneira geral, a alimentação natural influencia o surgimento de outros hábitos, como o interesse pela prática de atividades físicas. A preferida do ex-beatle, por exemplo, é pedalar. Mesmo quando está em turnê, Paul não deixa de se exercitar, e nas últimas vindas ao Brasil, foi visto andando de bike no Parque do Povo, em São Paulo, e no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.  

Para o personal trainer Daniel Castro, o ciclismo é uma excelente atividade para pessoas de todas as idades, mas principalmente para quem já está na casa dos 60:

— Por ser uma atividade de baixo impacto, andar de bicicleta é uma das atividades recomendadas para pessoas da terceira idade. O ciclismo evita a perda de musculatura, que surge com o passar dos anos, e ainda ajuda a diminuir a pressão nas articulações. O ideal é praticar o exercício pelo menos 3 vezes na semana, de 30 a 40 minutos — indica Daniel.
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história