Aventura SC: para campeão mundial de sandboard, Joaquina tem a melhor areia do mundo Marco Favero/Agência RBS

Foto: Marco Favero / Agência RBS

Digiácomo Dias aprendeu o sandboard nas dunas da Joaquina e durante 14 anos viajou o mundo levando o esporte para diferentes tipos de areia. De cada lugar novo, uma amostra da areia. Hoje ele tem 25 frascos com resquícios de onde sua prancha já desceu e uma certeza.

::: Leia mais sobre esportes em Aventura SC

— A areia de Florianópolis é uma das melhores do mundo. É clara, fina, e o clima aqui não é tão quente e nem tão frio. Isso é perfeito — avalia Dias.


::: Veja o primeiro especial do Aventura SC: Caiaque Extremo
::: Confira mais informações sobre esportes outdoor

As curiosidade pelos tipos de areia também revela a sua paixão pelo ambiente em que prática sandboard. Dias fala de uma energia, de um sentimento agradável e do silêncio que "escuta" quando está no topo de uma duna.

— O deserto, o vazio sempre me transmitiu algo bom. É um silêncio, mas cheio de vida. Algo que sempre gostei — resume o tetracampeão mundial.

Duda Mesquita também encontra nas boas e velhas dunas da Joaquina momentos de tranquilidade e paz. Mesmo que o esporte agora seja um hobby para o chefe de cozinha, ficar muito tempo longe das dunas dá saudade.

— É perfeito ir lá. Descer as dunas, e praticar um pouco de sandboard. O ambiente e o esporte em sintonia me deixam mais tranquilo, ajudam a colocar as coisas no lugar. É como um porto seguro — explica Mesquita.

Embora formadas por uma areia "perfeita", as dunas da Joaquina não são tão altas. A Waimea, a maior e mais inclinada delas, tem 60 metros. A duna onde Digiácomo Dias foi tetracampeão mundial, na Alemanha, tinha 220 metros de altura.

— Mas é algo artificial, de um areia muito grossa que inclusive estraga muito a prancha — explica Dias.

Outras dunas visitadas pelo catarinense, no Peru e Chile por exemplo, também encantam pela altura, mas a areia não é tão fina como as da Joaquina.

— As nossas dunas são pequenas, mas no que envolve a areia é uma das melhores. Desliza mais fácil e torna a descida mais rápida.

Por ter dunas menores porém mais velozes, os brasileiros se destacam na modalidade Big Air, que consiste em saltar e realizar uma manobra durante o salto. Já os estrangeiros tem mais facilidade para as competição de slalom (contorno de bandeirinhas).

— Hoje os nordestinos estão muito à frente na prática do sandboard e no desenvolvimento de manobras. Há mais campeonatos por lá também. Mas acredito que com um reestruturação da associação catarinense podemos voltar a crescer por aqui e quem sabe voltar a ter atletas de alto nível também — acredita Dias.


DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história