Documentário sobre Luiz Henrique Rosa será exibido neste sábado  Arquivo Pessoal/Divulgação

Depois de brilhar com bossa nova no exterior, artista voltou para Florianópolis e fez de tudo um pouco

Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

A trajetória do violonista, cantor e compositor Luiz Henrique Rosa e sua contribuição à música brasileira são temas do Cine Memória deste sábado (19), com a exibição do documentário Luiz Henrique - no Balanço do Mar, dirigido por Ieda Beck. Após a sessão, acontece uma conversa com participação de familiares da cineasta e do músico catarinense. A programação inicia às 14h, no auditório da Casa da Memória, no Centro de Florianópolis. A entrada é gratuita. 


Que Horas Ela Volta, com Regina Casé, cai no gosto do público
Novo filme de Tarantino



A partir de imagens de arquivo e textos escritos pelo próprio Luiz Henrique, o documentário relembra a história do artista, que se consagrou nos anos 1960 e 1970 com um estilo próprio de compor e cantar. Embora tenha morado no Rio de Janeiro e em Nova Iorque, onde conviveu com importantes nomes da música e conquistou reconhecimento internacional, Luiz Henrique Rosa decidiu voltar na década de 1980 para Santa Catarina.

O artista faleceu em 1985, aos 46 anos, em um acidente de carro. Para narrar essa trajetória, Ieda Beck levou oito anos em pesquisas e na coleta de documentos e depoimentos no Brasil e nos Estados Unidos. O projeto, iniciado em 1999, só foi concluído em agosto de 2007, culminando com o lançamento do documentário. A cineasta faleceu meses depois, em março de 2008.

Com 72 minutos, o filme remete ao aparecimento da bossa nova e às influências recebidas por artistas brasileiros no contexto da música americana, especialmente do jazz. Reúne imagens de televisão, fotos da época, e depoimentos de familiares, amigos, produtores e artistas. Entre os entrevistados estão Armando Pittigliani, Ricardo Cravo Albin, Flora Purim, Roberto Menescal, Ilmar Carvalho, Hermeto Pascoal, Paul Winter, Ron Carter e a cantora Liza Minelli.
 DC Recomenda
 
 Comente essa história