Aplicativo gratuito ajuda polícia a combater roubos de bicicletas Marco Favero/Agencia RBS

Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Você sabia que a sua bike tem um número de série único, assim como o chassi de um carro? E mais, que esse número pode estar registrado em seu nome, certificando que você é o proprietário dela? É isso que o Bike Registrada faz de forma gratuita desde 2013. A popularidade do sistema abriu os olhos da Polícia Militar de Santa Catarina, que pretende usar o serviço como aliado no combate ao roubo e furto de bicicletas.

Confira reportagem sobre moutain bike no Aventura SC

A ideia do Bike Registrada surgiu em Brasília quando quatro ciclistas discutiram que eles e seus companheiros de pedaladas não tinham muitos recursos sobre o que fazer quando alguma bicicleta era roubada. Foi então que criaram um cadastro nacional gratuito para registro de bicicletas. Atualmente, o site tem 70.105 ciclistas cadastrados em todo o país. Florianópolis é a cidade com o quarto maior número de registros, atrás de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

— Pelo menos 99% das bicicletas têm um número de série, ficam de fora apenas as artesanais. O usuário pega esse número e registra associado ao cadastro no site — explica Rubem Vasconcelos, sócio-fundador do Bike Registrada.

Se alguém fizer uma consulta no site ou no aplicativo com o número de série da bike, verá no nome de quem ela está registrada. O usuário também pode criar um código que se transforma em um QR Code, que pode ser colado no equipamento. O registro pode ajudar a polícia a encontrar bicicletas roubadas e a avisar o proprietário para que ele possa recuperá-la.



Policiais aprendem a usar a ferramenta

— Esse sistema integra a população como participante na produção de segurança e ainda tem outros dois componentes para a prevenção: aumenta o risco de quem comete o crime e também reduz o valor do que é roubado, pois ele (o criminoso) não consegue mais vender isso em qualquer lugar — explica o tenente-coronel Araújo Gomes, comandante do 4o Batalhão da PM em Florianópolis.

No último sábado, o sistema foi divulgado a um grupo de policiais, lojistas do setor e ciclistas de Florianópolis para todos ajudarem a incentivar o cadastro de bicicletas. Soldados estão sendo treinados para usarem o aplicativo quando abordarem alguma bike que possa ter sido roubada ou furtada.

Edital do Floribike é adiado por falta de empresas interessadas

Como usar:

1. Acesso o site do bikeregistrada.com.br e faça um cadastro por e-mail ou Facebook.
2. Depois de registrado, informe o número de série da bicicleta. Esse número geralmente está na parte de baixo da bicicleta, onde os pedais são fixados, bem no centro da bike. Algumas bicicletas podem ter o número próximo à presilha do banco ou no local de fixação da roda traseira.
3. Esse número pode ser composto por mais de um bloco alfanumérico. Cada bloco deve ser inserido em um campo diferente do registro.
4. Informe mais detalhes como cor, marca e modelo.
5. Você ainda pode adicionar três fotos. O site sugere uma só da bicicleta, uma da nota fiscal e outra do usuário com a bicicleta.
6. Você pode adquirir o selo de segurança com o QR Code para colar na bicicleta.

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história