Governo federal regulamenta lei da meia-entrada para estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência  Reprodução/Reprodução

A concessão da meia entrada fica assegurada para 40% do total de ingressos dos eventos

Foto: Reprodução / Reprodução

Quase dois anos após a sanção da Lei da Meia-Entrada (Lei 12.933/2013), o governo regulamentou a norma em decreto publicado nesta terça no Diário Oficial da União. O texto detalha as regras para acesso de estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência a eventos artísticos e culturais, pagando metade do valor do ingresso.

Lei estadual da meia-entrada deve encarecer ingressos, dizem produtores

A concessão da meia entrada fica assegurada para 40% do total de ingressos dos eventos. As promotoras e produtoras deverão comunicar o eventual esgotamento das entradas com desconto e apresentar um relatório de vendas com indicação dos ingressos comercializados com meia entrada.

Os estudantes terão o direito à meia-entrada mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil, que seguirá um modelo nacional e poderá ser emitida por entidades como a União Nacional dos Estudantes (UNE), a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), a União Brasileira dos Estudantes Secindaristas (Ubes), além de Diretórios Centrais de Estudantes e Centros Acadêmicos. O documento será renovado anualmente, com comprovação de matrícula e será gratuito para estudantes de baixa renda.

Controvérsia sobre regulamentação impediu lei da meia-entrada de decolar no RS

A meia-entrada para jovens de baixa renda será concedida por meio da apresentação da Identidade Jovem, documento que será emitido pela Secretaria Nacional de Juventude, ligada à extinta Secretaria-Geral da Presidência, que agora integra a Secretaria de Governo. A emissão vai levar em conta informações sobre beneficiários de programas sociais do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Para as pessoas com deficiência, a regulamentação prevê o benefício da meia-entrada por meio da apresentação do cartão do Benefício de Prestação Continuada ou documento do Instituto Nacional do Seguro Social que ateste a aposentadoria da pessoa com deficiência. O acompanhante também terá direito ao desconto.

Após não cumprirem lei da meia-entrada, produtoras têm vendas suspensas no RS

A regulamentação, entretanto, não deixa claro quais são os órgãos responsáveis por fiscalizar a concessão do benefício. No texto, consta apenas que ficará a cargo dos "órgãos públicos competentes federais, estaduais, municipais e distrital, conforme área de atuação". As novas regras devem ser adotadas pelas produtoras até 1º de dezembro.

*ZH com Agência Brasil

 DC Recomenda
 
 Comente essa história