Grafite substitui marcas do crime por mensagens positivas em celas de delegacia especializada em Joinville Rodrigo Philipps/Agencia RBS

Marcas do crime substituídas por mensagens de esperança

Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

As duas celas da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Joinville, ainda que sirvam para apreensões provisórias durante procedimentos policiais, são constantemente ocupadas por adolescentes infratores. Os jovens podem ficar até cinco dias na delegacia aguardando vaga no sistema socioeducativo.

Leia mais notícias de Joinville e região

Desde que assumiu a delegacia especializada, a delegada Tânia Harada tem procurado humanizar os espaços e o atendimento tanto de vítimas de violência quanto de jovens infratores.

Neste fim de semana, um grupo de seis grafiteiros transformou as paredes marcadas por mensagens que faziam alusão ao crime escritas pelos jovens que já ocuparam as celas.

Reportagem especial discute se é possível recuperar um jovem infrator

Os artistas fizeram desenhos inspirados na ideia de um novo horizonte e procuraram passar uma mensagem de fé e esperança aos adolecentes que forem apreendidos a partir de agora. O trabalho que durou oito horas e foi totalmente voluntário, foi comandado pelos artistas Felipe Ricardi e Gabriel Fernandes. A delegacia ajudou com parte do material.

— Embora a gente ofereça livros para eles lerem, os adolescentes ficam muito tempo ali olhando para as paredes. A ideia é que eles olhem para alguma coisa que traga uma perspectiva positiva. O objetivo é que o grafite torne o ambiente melhor para quem vai estar ali dentro — destacou a delegada.

A NOTÍCIA
 DC Recomenda
 
 Comente essa história