Médico explica doenças que a pessoa pode contrair se entrar em águas impróprias para banho Rafaela Martins/Agencia RBS

Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

Devido ao grande número de viroses no litoral de Santa Catarina, o infectologista Luiz Gustavo Escada respondeu oito perguntas e explicou que os banhistas não devem entrar no mar enquanto a água for considerada imprópria para banho. 

1- Qual tipo de doença a pessoa pode contrair se entrar na água imprópria para banho?

Viroses e bactérias como salmonella e shigella. Há também verminoses, mas estas não causam sintomas tão fortes como viroses e intoxicações por alimentos. Como a transmissão é hídrica, a pessoa pode se intoxicar pela água contaminada ou por alimentos que foram manipulados e acabaram contaminados. Portanto, a forma mais comum de se infectar é pela via oral. Essas doenças do intestino geralmente é fecal/oral. Outra doença grave é a hepatite A. A transmissão dela é pelas fezes e água contaminada. Tem vacina, mas que está em falta na rede pública. Basta que o vírus esteja presente.

Prefeitura estuda criar barreira para impedir que Rio do Braz chegue ao mar
Ações emergenciais tentam conter avanço de esgoto no Rio do Braz, em Florianópolis 
Turistas que frequentam a praia de Canasvieiras comentam a poluição no balneário do norte da Ilha de SC   

2 - O contato dessa água com a pele pode causar algum problema?

Pode, mas de forma indireta. É muito difícil a pessoa entrar na água e não molhar as mãos. Em algum momento do dia ela irá levar as mãos à boca, involuntariamente. As pessoas também molham os pés e depois resolvem limpá-los da areia com as mãos sem lavá-las depois. De uma forma ou de outra o vírus ou bactérias podem acabar indo parar na boca, mesmo que a pessoa não entre na água.

3 - Caminhar descaço na areia molhada com água poluída também deve ser evitado?

O risco é menor do que entrar no mar e ingerir a água, mas existe. É sempre perigoso andar num lugar com muita bactéria ou vírus. Se você não tiver um cuidado de higiene satisfatório, pode pegar alguma doença. Se for andar o ideal é andar calçado. Lavar sempre as mãos. Há um risco grande quanto à alimentação. Você pode ter o maior cuidado do mundo, mas as pessoas que fornecem alimentos muitas vezes, não tem cuidado devido. O alimento pode ser fonte de transmissão quando não são bem manipulados.

4 - Essas doenças se transmitem entre pessoas?

É mais difícil a transmissão assim. Mas se alguém não tem uma higiene boa, foi ao banheiro, não lavou as mãos e tocou outras pessoas, ela pode contaminar. É uma transmissão indireta e menor, mas existe. A pessoa que já está doente precisa sempre lavar as mãos. Em algum momento ela pode abraçar e cumprimentar os outros e acabar transmitindo.

5 - Crianças, idosos ou gestantes estão mais vulneráveis?

Idosos e crianças têm mais risco. Habitualmente, o que essas doenças fazem é desidratar: causam diarreia e vômitos, além de febre e mal estar. E também pessoas que têm outras doenças precisam redobrar os cuidados. Alguém que esteja fazendo tratamento de câncer, por exemplo. Para estes grupos de pessoas, a desidratação tem consequências mais perigosas, principalmente durante o calor do verão.  

6 - Uma vez que os sintomas aparecerem, qual o procedimento?

Procurar o serviço de saúde e se hidratar com água potável. Às vezes será preciso administrar medicamento injetável. Antibióticos serão prescritos, se houver necessidade. O fundamental é evitar esse tipo de exposição, não ir a lugares onde a água é imprópria para banho ou consumo.

Moacir Pereira: amadorismo, incompetência e omissão nas praias de Florianópolis
Vozes: "A cada verão, a sensação de colapso está cada vez mais nítida na Ilha"
Um terço dos pontos está sem condições para banho em SC; Canasvieiras tem todos impróprios   

7- Aconselharia as pessoas a evitarem os alimentos vendidos nas praias?

É arriscado, pois toda a água local está contaminada. As pessoas estão no bar, vendendo seus produtos, mas estão expostas ao ambiente. O fato delas não estarem doentes não significa que não estejam contaminadas. É a minoria que adoece. Não temos como saber como os alimentos estão sendo manipulados, se os vendedores mantém uma higiene adequada. O ideal é evitar ir a estes lugares.

8- Que principais providências tomar para se prevenir?

Primeiro, evitar o contato com a água. Segundo, fazer uma boa higienização. Lavar sempre as mãos antes e após as refeições. Isso é importantíssimo. Garantir com que o alimento e água estejam saudáveis. Consumir água potável, água com cloro, sem risco de bactérias ou vírus. Consumir alimentos de preferência cozidos e fritos e evitar alimento cru. Por exemplo sorvete, verdura e frutas que não foram cozidas. 

LUIS ANTONIO HANGAI
 Veja também
 
 Comente essa história