O novo relatório da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fatma) das condições apontou o quarto aumento consecutivo no número de praias impróprias para banho em Santa Catarina. Agora, são 80 de 211 que são inadequados para banhistas.

Leia mais notícias sobre balneabilidade

O primeiro relatório de 2016, divulgado em 8 de janeiro, o número era de 71, 14 a mais do que no último estudo de 2015. Depois, em 15 de janeiro, aumentou para para 74. Em 22 de janeiro, foram apontados 76.

A praia de Canasvieiras, onde houve um derramamento de esgoto no começo deste ano, tem cinco dos oito pontos próprios para banho. No primeiro relatório deste ano, todos estavam impróprios.

Em Porto Belo, onde uma mancha chamou atenção há duas semanas na praia de Perequê, são apenas dois pontos próprios e outros quatro impróprios para banho.

A Fatma alerta que os dias de chuva requerem cuidados especiais dos banhistas. Segundo o técnico de laboratório do órgão, quando chove, ou no dia seguinte, as pessoas devem evitar os pontos próximos a desembocaduras de rios, valas e tubulações. Isso porque, é nesses locais que a sujeira cai no mar.

Caderno Nós: a contaminação reflete modelo de exploração do Litoral de SC  

A Fatma faz a análise em Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Barra do Sul, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo, São Francisco do Sul e São José.

Desafio é o saneamento, diz governador de SC

Assim como prefeitos do litoral e da secretaria de Estado de Turismo, a avaliação do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), é de uma temporada de verão positiva. Nas palavras dele, está "excepcional". No entanto, ele reconhece que apesar do avança em áreas importantes como abastecimento de energia e água e condições de segurança, o desafio tornou-se o esgoto:

— Agora o nosso desafio é o saneamento básico. E é uma coisa que não se faz de um ano para o outro, é um processo. Mas temos condições de atacar, e esse é o grande objetivo.

Leia as últimas notícias do DC  


 Veja também
 
 Comente essa história