Projeto de lei permite que mulheres desçam fora do ponto de ônibus após às 22h em Criciúma Cristiano Estrela/Agencia RBS

Em Florianópolis, há um texto semelhante em vigor, mas população diz que não é aplicado

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Um projeto de lei que autoriza as mulheres a pedirem aos motoristas de ônibus para pararem os veículos fora dos pontos depois das 22h foi aprovado por unanimidade na sessão da Câmara de Vereadores de Criciúma na última segunda-feira, 27. A ideia do PL 022/16, de autoria do vereador Daniel Freitas (PP), é dar mais segurança às mulheres que utilizam o transporte coletivo do município do Sul do Estado, que poderão evitar de caminhar por ruas escuras ou desertas, por exemplo. O texto segue, agora, para sanção do prefeito Márcio Búrigo. Segundo assessoria de imprensa de Criciúma, o prefeito apoia a iniciativa e deve sancionar nos próximos dias. 

Se aprovada, a lei dará autonomia às passageiras para escolherem onde saltar do ônibus depois do horário estabelecido. O único pré-requisito é de que a parada respeite os itinerários originais das linhas e a correta condução do veículo, que é ditada pelo Código de Trânsito Nacional. A medida vale para todas as linhas, exceto aquelas do modelo conhecido por "amarelinho", que liga os terminais da cidade.

Veja outras notícias de Estilo de Vida
Vozes - Violência contra a mulher: "cada um com seus problemas" não muda nada
Primeiro júri para um caso de feminicío em Santa Catarina acontece em São Miguel do Oeste

Conforme o representante legislativo, as empresas do transporte coletivo entenderam a proposta do projeto, principalmente tendo em vista a possibilidade de coibir assaltos e violência (física e sexual). A regra do desembarque noturno para mulheres, quando definitivamente aprovada, deverá ser divulgada em local de alta visibilidade nos terminais e espaços internos dos veículos.  

Leia todas de Comportamento
Maria da Penha: "A mulher morre dentro de casa, onde ela deveria ser protegida"

Somente neste ano, a Delegacia da Mulher de Criciúma registrou 164 ocorrências relacionadas à violência contra a mulher

Acompanhe todas as notícias de Santa Catarina


Florianópolis também tem projeto semelhante
Outros Estados, como São Paulo, já apresentam lei parecida em vigor. Em Santa Catarina, a capital Florianópolis também. Entre 22h e 6h, qualquer passageiro pode pedir ao motorista que pare fora do ponto de ônibus, desde que a parada não prejudique o itinerário da linha.

A lei complementar número 497, conhecida por "Parada Segura" e que entrou em vigor em 2014, não restringe o direito às mulheres, nem à noite. Pessoas com deficiência, gestantes, pessoas com criança de colo e idosos também podem ser beneficiados em qualquer horário.


 Veja também
 
 Comente essa história