Professores de SC estão entre os 500 canais de educação do YouTube com mais inscritos no mundo Reprodução / Youtube/Youtube

Foto: Reprodução / Youtube / Youtube

Por solidariedade a uma prima que tinha dificuldades em matemática, o americano Salman Khan lançava despretensiosamente em 2006 uma tendência que explodiria na web nos dias atuais. Primeiro, criou um pequeno software para facilitar as lições e os exercícios da aluna. Mas como ela esquecia os conceitos, Salman decidiu gravar vídeos e postar no então recém-lançado Youtube, para que a estudante assistisse sempre que precisasse de uma revisão. 

Leia também:
Veja dicas para ter disciplina ao estudar com vídeoaulas no YouTube

Como a maior parte do que se faz na rede deixa rastros, outros internautas encontraram os materiais e começaram a compartilhar, viralizando um conteúdo audiovisual cuja qualidade ainda era baixa e muito simples – a câmera basicamente focava a mão de Salman rascunhando cálculos. Mas o conteúdo era muito valioso. Hoje,exatamente uma década depois, a tendência virou realidade e se consolidou.

Videoaula sobre a própria trajetória, veja a história do professor Fábio Alves:

Apenas em Santa Catarina, pelo menos quatro professores que publicam periodicamente no portal de vídeos estão entre os 500 canais educativos com mais internautas inscritos no mundo, segundo levantamento da consultoria internacional Socialblade, uma lista da qual constam apenas 23 brasileiros.

Um dos mais novos a entrar nesse seleto grupo – é o 460º do mundo – é o lageano Fábio Alves, que acaba de alcançar 200 mil inscritos. Focado em Língua Portuguesa, o canal Gramática em Vídeo é o mais acessado por alunos que buscam dicas sobre regras gramaticais e redação.

– Eu não vendo aulas de português, vendo minha didática – afirma o professor.

Os vídeos referentes às lições de nível básico já estão todos no canal. Alves se concentra agora na produção do conteúdo intermediário. Além disso, vende cursos online e DVDs.

– Sei que as pessoas fazem o ensino médio sem saber Português, saem sem saber o básico. Então eu vou dar o básico. Os alunos me dizem: ¿você está destrinchando a língua para mim¿. Isso é o que faço, traduzir a gramática – exemplifica.

Morando atualmente em Chapecó, Daniel Ferretto, do canal Ferretto Matemática conseguiu um dos mais meteóricos crescimentos entre os canais educativos. Professor de Matemática, abriu a sessão de vídeos em 2014 e está prestes a alcançar 460 mil seguidores – 185º no ranking mundial.

– A pessoa só vai assistir se entender e gostar da maneira que eu explico o conteúdo – acredita Ferretto.

Dos quatro professores de Santa Catarina, o mais badalado é Paulo Jubilut, professor Jubilut, para os internautas. Graduado em Ciências Biológicas pela UFSC e mestre em Ciências e Tecnologia Ambiental pela Univali,coleciona 723 mil espectadores inscritos, 44 milhões de visualizações e figura na 99ª posição mundial entre os canais educativos do Youtube. O sucesso na web o levou para as telas convencionais. Desde o ano passado, tem feito participações como consultor do programa Encontro, da Rede Globo, para falar demeio ambiente, fauna e flora. O site Biologia Total se tornou um portal de conteúdo completo sobre a disciplina.

De Joinville, o paulista César Medeiros, o Nerckie, é o mais experiente ao figurar entre os mais vistos na web – é o 109º no ranking mundial dos canais educativos e teve os primeiros vídeos publicados em 2006. O engenheiro mecânico ensina lições de Matemática, oferece simulados e curso online. Ele raramente aparece no vídeo, mas coleciona 79 milhões de visualizações e quase 700 mil alunos inscritos no canal.

DESTAQUES MUNDIAIS
Segundo o portal SocialBlade

Sucesso na internet veio por acaso para os professores de Santa Catarina

Jubilut, Nerckie, Ferretto e Fábio Alves traçam um paralelo: os quatro começaram com os vídeos por acaso. Professor de cursinho pré-vestibular em Curitiba, Jubilut foi demitido em 2011 e se viu obrigado a buscar uma alternativa. Como costumava atualizar um blog e dar aulões ao vivo pela Twitcam, decidiu gravar vídeos com os conteúdos que já ensinava e publicá-los no YouTube. 

Nerckie está na plataforma de vídeos desde 2006, não era professor e começou a dar aulas de matemática e química por realização pessoal. Ferretto era estudante de Engenharia de Automação da UFSC e dava aulas de Matemática no cursinho pré-vestibular da UFSC. Pegou tanto gosto em dar aulas que largou o curso e se matriculou em Matemática. Depois de formado, foi professor de cursinhos por 15 anos, em diversas cidades do Estado. Cansado da correria, prestou concurso público e passou. Para não deixar o conhecimento adormecido, começou a gravar vídeos em 2014.

A compensação financeira com a monetização paga pelo Youtube e venda de materiais pela internet também é muito maior do que se estivessem na sala de aula boa parte do tempo. 

– Hoje posso dizer que sou professor, mas ganho praticamente como um médico – diz o lageano Fábio Alves.

Ele, aliás, é o que tem a história de vida mais impressionante até chegar ao sucesso virtual. Nascido na Serra catarinense, de família pobre, repetiu de ano na 5ª e na 6ª série, numa delas por dificuldades com a língua portuguesa, por ¿odiar ter de decorar as regras¿. A professora chegou a dizer que o menino jamais aprenderia português. 

Com apenas a 7ª série concluída, Alves se mudou para Porto Alegre, onde começou a trabalhar com serviços gerais aos 21 anos. Aos 26, entrou para uma das universidades mais conceituadas do Sul do país, a Pontifícia Universidade Católica (PUC). Depois de 12 anos de estudo, finalmente conseguiu se formar em Letras.

Ainda durante a graduação, Alves dava aulas de gramática para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social numa ONG, onde teve cursos sobre ensino a distância. Em 2011 postou os primeiros vídeos com lições para alunos do cursinho em que lecionava, porque alguns nem sempre podiam frequentar as aulas. No YouTube, analisava falhas dos outros professores para aperfeiçoar a didática. Enquanto alguns davam cinco minutos de aula e ofereciam um DVD, ele publicou toda a gramática. Para o crescimento meteórico nessa seara, ele afirma que é preciso estar muito preparado, porque a audiência percebe: 

– Quando eu coloquei a minha cara no Youtube, eu tinha a certeza do que estava falando.

Veja abaixo o ranking completo dos canais brasileiros com mais seguidores

De lições para o vestibular à aula de crochê, confira os mais vistos

Me Salva!
Matemática
82º posição no ranking mundial
845,885 inscritos

Descomplica
Atualidades
86º lugar
795,815 inscritos

BIOLOGIA TOTAL - PAULO JUBILUT
99º
727.357 inscritos

VESTIBULÂNDIA - CÉSAR MEDEIROS, O NERCKIE
109º
672.524 inscritos 

Aula livre.net
Multidisciplinar
114º lugar
649,155 inscritos

AulaDe
Multidisciplinar
127º lugar
575,908 inscritos

Curso Online Gratuito
Multidisciplinar
133º lugar
560,210 inscritos

FERRETO MATEMÁTICA - DANIEL FERRETTO
185º
458.537 inscritos 

Marcos Aba Matemática
Matemática
201º lugar
402,713 inscritos

Matemática Rio com Prof. Rafael Procopio
Matemática
225º lugar
370,944 inscritos

Anatomia Fácil com Rogério
Biologia
306º lugar
284,953 inscritos

Julia Jolie
Biologia
310º lugar
282,366 inscritos

Aprendendo crochê
Costura
356º lugar
251,982 inscritos

Química em Ação - Prof. Paulo Valim
Química
367º lugar
243,218 inscritos

O Matemático
Matemática
375º lugar
238,564 inscritos

Oficina de casa
Reparos
416º lugar
218,151 inscritos

Carina Fragozo
Inglês
442º lugar
206,593 inscritos

Erico Rocha
Empreendedorismo
458º lugar
198,626 inscritos

GRAMÁTICA EM VÍDEO - FÁBIO ALVES
460º
200.766 inscritos

Física Total
Física
469º lugar
195,501  inscritos

Quebra tudo no Enem!
Multidisciplinar
473º lugar
193,804 inscritos

Saber Direito
Direito
483º lugar
190,230 inscritos

Débora Aladim
História e dicas para estudar
484º lugar
190,763 inscritos

Fonte: Socialblade

 Veja também
 
 Comente essa história