Startups catarinenses participam de programa no Vale do Silício Verner Uhlmann/Agencia RBS

Foto: Verner Uhlmann / Agencia RBS

Duas startups catarinenses foram selecionadas para participar de um programa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que irá capacitar e conectar até 15 empresas inovadoras de todo o país no principal ambiente de empreendedorismo e investimentos do mundo.  

As startups Aquarela Knowledge & Innovation e Conpass, de Florianópolis, vão participar, por duas semanas, de uma agenda de imersão no Vale do Silício, na Califórnia (Estados Unidos), com o objetivo de gerar oportunidades de atração de investimentos. A programação, que ocorre entre 6 e 16 de setembro, envolve workshops, visitas técnicas a empresas da região, curso de Design Thinking, pitch training e apresentação das melhores startups a investidores estrangeiros  em um demoday exclusivo no final da missão. As empresas com melhor performance ainda têm a chance de participar de mentoria na aceleradora do Google. 

A Aquarela  participou do Ciclo de aceleração de 2015 do InovAtiva Brasil e do UK Chapter, programa de internacionalização do InovAtiva para o Reino Unido, em fevereiro deste ano. A startup desenvolve o Vortx, software que utiliza um algoritmo para descobrir fenômenos não detectáveis com técnicas de Business Intelligence da Mineração de dados. Marcos Henrique dos Santos, co-fundador da Aquarela, está confiante nas possibilidades de networking que a imersão vai proporcionar. 

Startup de Itajaí conecta pequenos agricultores à rede de ensino para garantir qualidade da merenda

— Uma das nossas preocupações é em nos posicionarmos em nível mundial, pois sabemos que o produto possui competitividade — afirma.

Mercado Livre compra startup catarinense Axado por R$ 26 milhões

Já Ivan Biava, da Conpass, espera aproveitar a imersão no Vale do Silício para conhecer o ecossistema e o mercado americano. A Conpass desenvolve solução para ampliar a conversão em sistemas web. O sistema guia os usuários de uma plataforma web a aprender rapidamente o seu funcionamento.

Para o Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a participação em programas como esse fortalece a atuação das startups brasileiras no cenário internacional.

— Precisamos cada vez mais fortalecer a cultura, entre as empresas brasileiras, de que elas têm que pensar sempre no mercado global, principalmente aquelas inovadoras e com potencial de escalar rapidamente — afirma.

Startup catarinense lança pulseira para pagamentos no Brasil

O Secretário destacou que em janeiro de 2014 foi organizada a primeira missão de internacionalização do InovAtiva, com participação 19 aceleradas da edição 2013, também ao Vale do Silício. 

InovAtiva Brasil

Criado em 2013 pelo Ministério da Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e executado desde 2015 pela Fundação CERTI, o InovAtiva Brasil auxilia e orienta empreendedores iniciantes com uma boa tecnologia, mas pouco conhecimento de gestão, a estabelecerem novos negócios inovadores.

O programa oferece capacitação em empreendedorismo inovador, mentoria com profissionais renomados, conexão com potenciais parceiros, clientes e investidores, benefícios em outros programas públicos e privados de fomento à inovação e parcerias com empresas que oferecer serviços a startups. Os cursos de capacitação são gratuitos e abertos a qualquer interessado. Já a participação nos Ciclos de aceleração é restrita a projetos selecionados. 

 Veja também
 
 Comente essa história