Confira 10 dicas para se proteger de acidentes domésticos com eletricidade Jessé Giotti/Agencia RBS

Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS

Em 2016, houve 599 mortes no país em função de acidentes com eletricidade, um aumento em relação ao ano anterior, quando foram registradas 590 mortes. Entre os óbitos de 2016, 171 foram relacionados a acidentes domésticos, como trocar a chave do chuveiro antes de desligar a luz e mexer na parte elétrica da casa com o disjuntor ligado. As informações são parte de uma pesquisa conduzida pelo Procobre – Instituto Brasileiro do Cobre e pela Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) .

— O cenário é bastante preocupante e mostra a necessidade de readequação das instalações elétricas, principalmente dos imóveis com idade média de 20 anos de construção — diz Antonio Maschietto, diretor-adjunto do Procobre. 

Leia mais
Nove dicas para economizar com o ar-condicionado
Veja dicas para prevenir acidentes domésticos com as crianças

Veja 10 dicas para se proteger de acidentes com eletricidade:

1. Manutenção: instalações elétricas precisam de manutenção periódica, para redimensioná-las ou renová-las, sempre que preciso. A primeira revisão é sugerida com dez anos de uso e, depois disso, a cada cinco anos. 

2. Proteção extra: instale o fio terra e os DRs (dispositivos diferenciais residuais), que desligam o circuito ao detectar fuga de corrente na instalação. O DR é um botão extra na caixa de distribuição que desliga a energia do circuito na iminência de um choque elétrico.

3. Proteja as tomadas: use protetores de tomadas sempre que elas estiverem fora de uso, para evitar a exposição de crianças pequenas ao risco de contato com a eletricidade.

4. Atualize-se: quando possível, substitua as tomadas de dois pinos por tomadas do novo padrão, com três. O terceiro pino é o fio terra, que protege e ameniza numa situação de choque elétrico e variações. Ou seja, é mais proteção para você e para sua casa.

5. Proteja-se:
desligue o disjuntor no quadro de distribuição, antes de qualquer serviço que envolva o contato com a eletricidade em casa.

6.Evite locais úmidos: o uso de eletrodomésticos ou eletroeletrônicos em cômodos úmidos pode gerar um risco maior de choque elétrico, a não ser que sejam projetados para isso, como liquidificadores e batedeiras. No caso de banheiros, o combo umidade + pessoa descalça + chapinha ou secador de cabelo dá chance para o azar.

7. Não mude a temperatura com o chuveiro ligado: sempre feche a torneira do chuveiro antes de trocar a chave da temperatura. Não fazer isto diminui a vida útil do chuveiro e gera risco de choque.

8. No temporal, desligue tudo: não faça uso de eletrodomésticos ou eletroeletrônicos conectados à tomada durante tempestades e vendavais. O risco é de que um raio atinja a rede elétrica, induza um surto de tensão e queime o equipamento. São baixas as chances de uma pessoa se machucar, a menos que esteja em contato com o aparelho, como um notebook no colo e ligado à rede elétrica.

9. Benjamins são temporários: evite o uso permanente de benjamins, extensões e Ts, preferindo a instalação de novas tomadas. Ao ligar vários aparelhos na mesma tomada, corre-se o risco de extrapolar a capacidade daquele ponto. Antes de ligar, procure as potências nos equipamentos (geralmente aparecem em Watts ou Volt-Ampere), e some as potências. Se não passarem de 1000 W, que é a capacidade tradicional mínima das tomadas, ligue à vontade. Caso contrário, a indicação é ligar em outras tomadas.

10. Contrate um profissional: para realizar serviços envolvendo a eletricidade em casa, busque um profissional atualizado e capacitado.  

Fonte: Edson Martinho, engenheiro eletricista, diretor-executivo da Abracopel e consultor do Procobre (Instituto Brasileiro do Cobre)

Leia as últimas notícias 

 Veja também
 
 Comente essa história