Conferências, mesas-redondas e marcha: uma seleção do que o 13º Mundos de Mulheres tem de melhor Felipe Carneiro/Agencia RBS

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Pela primeira vez na América do Sul, o Congresso Mundos de Mulheres tem a sua 13ª edição sediada em Florianópolis, mais especificamente entre a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Desde domingo, até a próxima sexta-feira, 4, a temática central "Transformações, Conexões, Deslocamento" pretende unir pesquisa e ativismo em torno das questões de gênero — cada vez mais debatidas na sociedade contemporânea — para um público estimado em 8 mil participantes.

Somado ao Seminário Internacional Fazendo Gênero, que já está consolidado no calendário de eventos acadêmicos da UFSC, são mais de 40 horas de programação, entre conferências, mesas-redondas, oficinas, minicursos, mostras fotográficas e de cinema, além de intervenções artísticas. É possível inscrever-se na hora e as taxas variam de R$ 30 a R$ 810 para todos os dias de congresso.

Com base em temáticas centrais e acessíveis ao público leigo, o Diário Catarinense fez uma curadoria dos debates e atividades propostos pela organização, que mesclam pesquisadores locais, nacionais e internacionais. Confira: 

CONFERÊNCIAS

São a grande atração do evento. Acontecem de segunda a sexta-feira, exceto na quarta, das 20h às 22h, no auditório Garapuvu, do Centro de Cultura e Eventos, da UFSC. Veja quem são as conferencistas:

1) Maria Odete Semedo (Guiné-Bissau)

Maria Odete Semedo (à esquerda na foto) Foto: Divulgação / Assessoria de Comunicação do 13º MM/FG 11

A conferencista responsável pela abertura do evento é doutora em Letras, Literatura e Língua Portuguesa pela PUCMinas. Investigadora Sênior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa da Guiné-Bissau, foi reitora da Universidade Amílcar Cabral, Ministra da Educação Nacional e Presidente da Comissão Nacional da UNESCO Guiné-Bissau e, também, Ministra da Saúde. É poetisa, escritora e desenvolve estudos nos domínios da cultura, literatura, tradições, mulheres, identidades, transformações sociais e políticas. 

2) Lilian Celiberti Rosas

Foi sequestrada em Porto Alegre (RS), no ano de 1978, durante a ditadura militar no Uruguai, sendo perseguida por policiais dos dois países durante a conhecida Operação Condor. Após um ano desaparecida, vivendo na mais completa solidão nos quarteis uruguaios, foi condenada à cinco anos de prisão, por suposta invasão ao Uruguai. O caso repercutiu na imprensa internacional e mobilizou fortemente a opinião pública. No livro "O sequestro dos uruguaios", ela conta as memórias dessa época, junto com o irmão Universindo Diaz. Atualmente a uruguaia integra o Centro de Comunicación Virginia Woolf e o Cotidiano Mujer. 

3) Clare Hemmings

É professora de teoria feminista na London School of Economics and Political Science e integrante do Instituto de
Gênero da mesma universidade. Nos últimos anos, a pesquisadora tem desenvolvido trabalhos nas áreas de epistemologia e metodologia feminista, teoria feminista, estudos transnacionais sobre sexualidade, anarquismo e o ativismo de Emma Goldman. Hemmings é uma das editoras do livro The SAGE Handbook of Feminist Theory (2014) e autora de Why Stories Matter: The Political Grammar of Feminist Theory (2011). Em português, a pesquisadora publicou, na Revista Estudos Feministas, o artigo Contando estórias feministas (2009), em que aborda as estórias dominantes que acadêmicas e acadêmicos os contam a respeito do desenvolvimento da segunda onda da teoria feminista ocidental.

5) Eleonora Menicucci

A responsável pela conferência de encerramento é socióloga e militante feminista. Foi ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República entre 2012 e 2015. Após a fusão dos ministérios das Mulheres, da Política de Promoção da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos em 2015, passou a ocupar o cargo de secretária-executiva. Sua trajetória é marcada pela luta contra o regime militar no Brasil, tendo sido presa em 1971. Foi professora titular de saúde coletiva da Universidade Federal de São Paulo e desenvolvendo pesquisas que tratam da condição de vida das mulheres brasileiras, direitos sexuais e reprodutivos, saúde integral, violência de gênero, aborto e políticas públicas.

MARCHA INTERNACIONAL DAS MULHERES

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Na quarta-feira, 2, a programação do 13º Congresso Mundos de Mulheres não trará a conferência habitual da noite por um motivo nobre. A organização do evento convida as participantes e demais moradores da cidade a se unirem para a Marcha de Mulheres por Direitos. A manifestação acontecerá no Centro de Florianópolis a partir das 16h. Das 17h às 20h, as protestantes nacionais e internacionais pretendem percorrer as principais ruas no entorno do Terminal Integrado do Centro (Ticen). Uma intervenção artística do bloco Cores de Aidê, composto por mulheres na percussão, voz e dança, está prevista durante a marcha.

— Queremos chamar a atenção do mundo para a luta cotidiana dos movimentos de mulheres, LGTTTQI, com deficiência, gordas, negros, indígena e feministas. Lutamos contra este sistema patriarcal, racista, capitalista, ultra liberal, fundamentalista religioso, que nos subjuga, oprime, violenta e mata. Nossa luta é pela vida de todas as pessoas oprimidas em todas as partes do mundo — afirma a organização, composta por integrantes do Instituto de Estudos de Gênero (IEG).

MESAS-REDONDAS

São os espaços mais propícios ao intercâmbio de informações entre pesquisadores e ativistas, porque contam com coordenadoras, debatedoras e palestrantes dentro de uma mesma temática. São 33 opções. Confira sete destaques selecionados pelo DC:

1) Coletivos feministas
Coordenação: Janyne Sattler (UFSC)
Debatedora: Sonia E. Alvarez (University of Massachusetts)
Palestrantes: María Pia López (Ni una menos), Cristiane Mare (Coletivo Pretas em Desterro), Sandra Muñoz (Marcha das Vadias)
Data: Segunda-feira, 31 de julho de 2017 – 17h às 19h
Local: Auditório do CFH, Bloco B, Térreo

2) Relações de Gênero no Mundo do Trabalho
Coordenação: Hildete Pereira de Melo (Economia/UFF)
Debatedora: Maria Betânia Ávila (SOS Corpo)
Palestrantes: Helena Hirata (CNRS/USP), Débora D¿Antonio (UBA/CONICET), Junéia Batista (CUT)
Data: Segunda-feira, 31 de julho de 2017 - 17h às 19h
Local: Auditório CSE, Térreo

3) Mulheres negras, resistências e interseccionalidades
Coordenação: Joana Célia dos Passos (UFSC)
Debatedora: Lucia Xavier (Criola)
Palestrantes: Claudia Pons Cardoso (UNEB), Nilma Lino Gomes(UFMG), Janja Araújo (NEIM/UFBA)
Data: Terça-feira, 01 de agosto de 2017 - 17:30 às 19:30
Local: Auditório Guarapuvu, Centro de Cultura e Eventos, 1º andar

4) Direitos Reprodutivos - passado e presente: aborto, a diversidade de experiências reprodutivas e o feminismo
Coordenação: Marlene Tamanini (UFPR)
Debatedora: Regina Soares Jurkewicz (Católicas pelo Direito de Decidir)
Palestrantes: Mabel Bellucci (Universidad de Buenos Aires), Laurence Tain (Université Lumière Lyon 2), Susana Rostagnol (Universidad de la República)
Data: Quinta-feira, 03 de agosto de 2017 - 17:30 às 19:30
Local: Sala 916, Auditório Pós, CCS, bloco H, térreo

5) [Trans] Gênero e Política: Diversidades e Re-Existências
Coordenação: Du Meinberg Maranhão (UFSC)
Debatedora: Indianara Siqueira (TransRevolucao-CasaNem)
Palestrantes: Luma Nogueira de Andrade (UNILAB), Letícia Lanz (Movimento Transgente), Lino Gabriel Nascimento dos Santos (IFSC)
Data: Quinta-feira, 03 de agosto de 2017 - 17:30 às 19:30
Local: Auditório do CFH, Bloco B, Térreo

6) Olhares interdisciplinares sobre a(s) violência(s) de gênero no Brasil e na América Latina
Coordenação: Teresa Kleba Lisboa (UFSC)
Debatedora: Nzira de Deus (Fórum Mulher de Moçambique)
Palestrantes: Izabel Solyszko Gomes (Universidad Externado de Colômbia), Maria Jose Marco Macarro (Universidad Pablo de Olavide), Mariana Berlanga Gayon (UACM)
Data: Sexta-feira, 04 de agosto de 2017 - 14h às 16h
Local: Auditório Guarapuvu, Centro de Cultura e Eventos, 1º andar

7) Congresso Mundos de Mulheres: Debatendo o feminismo ao redor do mundo
Coordenação: Cristina Scheibe Wolff (UFSC)
Debatedoras: Nzira de Deus (Fórum Mulher de Moçambique), Isabel Maria Casimiro (Universidade Eduardo Mondlane)
Palestrantes: Rekha Pande (University of Hyderabad - Índia), Angela Miles (University of Toronto), Eun-Shil Kim (Ewha Womans University), Judith Lorber (Graduate Center, CUNY)
Data: Sexta-feira, 04 de agosto de 2017 – 14h às 16h
Local: Auditório Engenharia Elétrica - Teixeirão - CTC, EEL - Departamento de Engenharia Elétrica e Eletrônica, Térreo

Veja a programação completa do evento neste link

Leia também:
Congresso Mundos de Mulheres vai reunir 8 mil em Florianópolis

Sozinhas: histórias de mulheres que sofreram violência no campo

Falsa proteção: Estado catarinense falha na proteção à vítima de violência doméstica

 Veja também
 
 Comente essa história