Veja as 10 profissões que estarão em alta em 2018 Stock Photos/Divulgação

Foto: Stock Photos / Divulgação


De olho no mercado de trabalho dificultado pela instabilidade econômica, profissionais de RH elencaram 10 profissionais que estão em alta em 2017 e mostram-se promissoras para 2018–2017 mostrou aquecimento nas contratações após quase dois anos de queda. Tivemos abertura de postos nas áreas administrativa, financeira, de marketing e tecnologia da informação, principalmente – diz Luciana Adegas, supervisora de RH da empresa Metta Capital Humano, uma das especialistas ouvidas. 

Entre os especialistas, há uma área que é praticamente consenso: ciência de dados. Ao lado da função de estatístico, que também aparece na lista, é um profissional com capacidade de lidar principalmente com big data – quantidades massivas de dados que ajudam a encontrar padrões e traçar tendências de comportamento. 

Confira as 10 profissões:

1. Cientista de dados

O que faz: se utiliza da análise de dados, do conhecimento de software, da gestão comercial e das noções de estatística e matemática para reunir a maior quantidade possível de informações de big data disponíveis na rede para pensar em soluções e aprimoramentos em empresas, produtos e cadeias de distribuição.

Formação: há cursos específicos para a área, principalmente para graduados em TI, Matemática, Estatística, Análise de Negócios ou Engenharia.

Por que tem destaque: é o profissional capacitado para lidar com big data, a enorme quantidade de dados disponíveis na internet, que pode melhorar, tornar mais eficientes ou mais rentáveis processos internos.

2. Estatístico

O que faz: utiliza teorias matemáticas para determinar a frequência e a ocorrência de eventos anteriores e prever novos movimentos. Seu trabalho inclui coleta, organização, descrição, análise e interpretação de dados. Além de conhecimentos em matemática, o estatístico tem grande domínio de linguagens e recursos computacionais para elaborar modelos matemáticos que simulem situações reais ou hipotéticas. Atua normalmente em empresas como bancos, agências de marketing ou publicidade e órgãos oficiais de pesquisa.

Formação: Estatística ou Matemática.

Por que tem destaque: porque é o profissional responsável por comandar e manter a eficiência dos processos internos e encontrar padrões que tornem mais racionais as ações da empresa.


3. Gerontologia e geriatria

O que faz: geriatria é a área da saúde que cuida da prevenção e do tratamento de doenças, da reabilitação funcional e dos cuidados paliativos de idosos, enquanto a gerontologia é o estudo do envelhecimento.

Formação: principalmente Medicina, mas também Psicologia, Serviço Social, Nutrição, Terapia Ocupacional e Direito.

Por que tem destaque: graças ao envelhecimento da população brasileira – a população idosa vai triplicar entre 2010 e 2050, aponta IBGE –, profissionais que cuidem dessa população ganham destaque.

4. Gerente comercial

O que faz: basicamente, gerencia diretrizes e define estratégias para comercialização de produtos e serviços.

Formação: cursos de Administração, Economia, Marketing ou Engenharia são valorizados.

Por que tem destaque: a crise econômica pela qual passa o país exige cada vez mais profissionais competentes que mantenham segura a área de comércio e vendas das empresas.

5. Desenvolvedor de aplicativos e engenheiro de software

O que faz: cria, desenvolve e aprimora softwares e aplicativos de celular.

Formação: Ciências da Computação, mas há cursos específicos.

Por que tem destaque: cada vez mais pessoas têm smartphones, portanto,seguem valorizados os programadores responsáveis por softwares e aplicativos.


6. Biotecnólogo

O que faz: manipula agentes biológicos para obter bens ou fornecer serviços.

Formação: há cursos de Biotecnologia, mas as áreas podem ser diversas: Engenharia Biotecnológica, Ciências Biológicas ou Biomédicas. Graduados em Medicina, Biologia e Agricultura podem se especializar.

Por que tem destaque: utiliza conhecimento específico para lidar com possibilidades novas e muito diferentes entre si, como desenvolvimento de produtos alimentícios, controle de pragas em plantações ou mesmo fabricação de medicamentos.


7. Controlador financeiro

O que faz: é responsável por monitorar e controlar as atividades financeiras de determinada empresa.

Formação: é recomendável formação em áreas como Administração ou Economia.

Por que tem destaque: novamente, a crise econômica surge como principal argumento. Quanto mais profissional e capacitado for o empregado responsável por comandar o setor financeiro, menos chance de a empresa ter problemas econômicos.


8. Marketing digital

O que faz: atua com a imagem da empresa ou do produto, com o objetivo de atrair novos negócios, criar relacionamentos e desenvolver uma identidade de marca.

Formação: há cursos específicos, mas formações como Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda fornecem habilidades necessárias.

Por que tem destaque: em momentos de retração do mercado, a construção e manutenção da imagem no ambiente digital torna-se primordial.

9. Gestor de cadeia logística ou supply chain

O que faz: comanda o processo logístico da empresa, área que pode abranger desde a fabricação até a distribuição do produto.

Formação: Logística, mas pode abranger profissionais de Engenharia, Administração e Gestão.

Por que tem destaque: em momento de crise, profissionais que tornem mais ágil, barata e eficiente a cadeia produtiva ganham importância.


10. Técnico em drone

O que faz: controla e comanda drones ou aparelhos com tecnologia semelhante.

Formação: não há formação específica, mas são necessários treinamentos e, em alguns casos, autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Por que tem destaque: drones podem ser utilizados em áreas diversas, do Jornalismo ao Agronegócio.


Fontes: Crismeri Corrêa, vice-presidente de gestão e inovação da ABRH/RS; Luciana Adegas, da Metta Capital Humano; Simoni Missel, da Missel Capacitação Empresarial; e Sabino da Silva Porto Junior, professor de Economia da UFRGS.

Leia mais:

Novo modelo de educação profissionalizante tem início em sete escolas do Estado

Contas inativas do FGTS que ainda não foram sacadas têm valor médio de R$ 3 em Santa Catarina

Prouni abre inscrições para 77 mil bolsas remanescentes nesta segunda-feira

 Veja também
 
 Comente essa história