2017 já é o segundo ano com mais focos de incêndio e queimadas em SC na última década Guilherme Hahn/Especial

Foto: Guilherme Hahn / Especial

Se o ano terminasse nesta sexta-feira, 2017 seria o vice-campeão em focos de incêndio e queimadas em Santa Catarina ao longo de toda a última década. De janeiro até a primeira quinzena de setembro, houve o registro de 1.930 ocorrências relacionadas. Em todo o ano passado, o fogo tomou conta em 2.331 localidades. O tempo seco, a falta de chuva e a baixa umidade do ar contribuem para o aumento das ocorrências, que são queimadas intencionais na maioria dos casos, segundo o Corpo de Bombeiros.

Somente neste mês, já foram 405 focos de incêndio, de acordo com registros do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Nas últimas quarta e quinta-feira, houve o registro de 73 e 78 queimadas, respectivamente. No mês passado, que já possui médias de umidade historicamente mais baixas, foram registrados 713 focos. 

Confira o levantamento completo dos últimos dez anos:

2007: 1.231
2008: 547
2009: 1.330
2010: 975
2011: 926
2012: 998
2013: 1.047
2014: 1.140
2015: 922
2016: 2.331
2017: 1.930 (até 15/9)

O tenente Pedro Soares de Paula, comandante do quartel do Corpo de Bombeiros do bairro Trindade, em Florianópolis, considera que este ano há mais ocorrências de focos de incêndio do que em setembro do ano passado, a maioria dos casos são de queimadas propositais.

— Apenas nesta sexta-feira atendemos quatro ocorrências em Florianópolis, todas com características de incêndios intencionais. As pessoas muitas vezes aproveitam que a vegetação está seca, por conta das condições do tempo, para limpar o terreno ou decidem queimar algum lixo e aquilo foge do controle. Mas acredito que há um conjunto de fatores que levam a isso, entre eles a falta de conscientização e a impunidade. 

O tenente explica que a função dos Bombeiros é realizar o atendimento e prestar orientações, mas é necessário que haja uma autuação por parte da Polícia Ambiental ou registro de ocorrência junto a Polícia Civil para que os responsáveis sejam punidos. A queimada sem licença do órgão ambiental é considerada como incêndio criminoso e punida pela Lei de Crimes Ambientais (9.605/98) com pena de um a quatro anos de reclusão.

Tempo seco influência a ocorrência de incêndios

As queimadas são consequência do tempo seco, falta de chuva e baixa umidade do ar. De acordo com  a meteorologista Laura Rodrigues, da Epagri/Ciram, há o predomínio de uma massa de ar quente e seco em grande parte do Brasil, incluindo Santa Catarina, o que bloqueia o avanço das frentes frias, que são responsáveis pela chuva. 

— O mês de setembro está sendo bem atípico e deve ser um dos mais secos do ano. Mesmo quando temos um inverno com tempo seco, em setembro as frentes frias começam a passar por SC. Mas este ano as chuvas estão ficando no Rio Grande do Sul.

O último registro de precipitação significativa no Estado foi há quase um mês, no dia 20 de agosto. Segundo a meteorologista, a condição deve continuar ao longo de setembro, com ocorrências de chuva pouco significativas, e a tendência é que a situação mude a partir de outubro. 

Outra consequência da massa de ar seco é a baixa umidade relativa do ar, especialmente no Oeste catarinense, que tem registrado umidade de 20 a 30% no período da tarde, considerada muito baixa, de acordo com Laura, e temperaturas acima dos 30ºC. 

Queimada no Oeste causa acidente de trânsito

Na quinta-feira, incêndio em vegetações nas localidades de Xaxim e Santa Cecília impediu a visibilidade de motoristas que trafegavam nas BR-116 e BR-282. A fumaça ocasionou um acidente que envolveu quatro veículos.  

De acordo com a PRF, o motorista de um Strada parou na pista e foi atingido por uma Saveiro que vinha atrás. Como o Strada foi empurrado para frente, bateu em uma carreta que seguia no sentido contrário. Por fim, um micro-ônibus bateu atrás da Saveiro.

Ficaram feridos o motorista da Saveiro e mais cinco passageiros do micro-ônibus, que pertence à Prefeitura de Xanxerê. Todos tiveram lesões leves. Entre os feridos do micro-ônibus estão uma criança de 4 anos e um adolescente de 17, conforme a PRF. As informações são do G1 SC.

Como evitar queimadas

— Não lance pontas de cigarro pela janela;
— Não jogue lixo em áreas vegetadas;
— Tenha cuidado com queimadas para limpeza de pastagem;
— Não solte balões. 

Leia também:
Calor diminui nesta sexta-feira em SC

Setembro deve ser de calor e tempo seco no Estado

Temperatura pode chegar aos 36ºC em SC


 Veja também
 
 Comente essa história