Alunos e professores planejam, criam e conseguem implantar biblioteca comunitária em escola de Biguaçu Diorgenes Pandini/Diario Catarinense

Criançada já está usufruindo do novo espaço

Foto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

Antes era apenas uma sala escolar comum, transformada em uma biblioteca com poucos livros. Mas agora a comunidade do bairro Prado, em Biguaçu, vai encontrar na Escola Municipal Professor Donato Alípio de Campos uma sala revitalizada, colorida, com mais livros, novas mesas, um telão para ver filmes e, quem diria, até um ar condicionado. A nova biblioteca do colégio será inaugurada neste sábado, com o diferencial que foi totalmente planejada por alunos e professores. E o melhor: ganhou uma nova porta que, com o tempo, será aberta para todos que quiserem ler, estudar em um local mais apropriado ou fazer pesquisas. Ela passará a assumir o papel de uma biblioteca comunitária.

Esta ideia estava sendo matutada desde 2011, quando alunos e o professor de Ciências Marcelo Chitolina começaram a pensar pela primeira vez em transformar a Donato numa escola sustentável. Em 2013 surgiu a oportunidade de a unidade se inscrever num projeto do governo federal chamado Escolas Sustentáveis. Uma das premissas, explicou o professor, era criar um grupo de alunos chamados "jovens protagonistas". A proposta era fazer reuniões e pesquisas para pensar em como eles poderiam transformar os espaços da escola, os chamados habitat escolares.

— Nestas reuniões, apareceu a proposta de melhorar a biblioteca. Mas como isso poderia levar um tempo, os alunos começaram a se questionar se não estariam fazendo um trabalho em que não poderiam usufruir depois, pois a escola só tem turmas até o 9º ano. E aí surgiu a ideia de criarmos uma biblioteca comunitária, para não só recebermos nossos alunos, mas ex-alunos também, e o restante da comunidade interessada — contou o professor Marcelo.

Como o sonho demandava dindim, a ideia foi sendo adiada. Neste meio tempo, criaram hortas comunitárias, espaço de compostagem, fizeram um projeto para coletar água da chuva e o jardim começou a ganhar as primeiras cores. A Donato, como desejado, foi se tornando sustentável.

Neste ano, o governo federal adotou a causa e enviou um recurso por meio do projeto Escolas Sustentáveis, para a Donato dar vida a seu sonho de uma nova biblioteca.

Alunos e professores ajudam a criar uma biblioteca comunitária na Escola Municipal Professor Donato Alipio de Campos, no bairro Prado, em Biguaçu
Alunos ajudaram a criar a biblioteca dos sonhosFoto: Marcelo Chitolina / Arquivo Pessoal

— Por mais que o projeto tenha demorado para sair, ficou muito claro para a gente que não devemos deixar nossos projetos e sonhos para trás. Uma hora vai acontecer — comemora o profe.

 Um degrau a mais

E aí, uma nova história começou a ser contada. Os próprios alunos desenharam como a biblioteca deveria ser. Para eles, uma porta precisaria ser aberta no lugar de uma das janelas, e conectar o espaço de literatura com o jardim, na área frontal da escola. O jardim deveria receber ainda mesinhas para estudos e prática de jogos de mesa. Além de vasos coloridos no chão com plantas e flores.

A ex-aluna e hoje estudante do curso técnico de Edificações do IFSC, Sara Clarice dos Santos, 18 anos, por sempre estar envolvida com o ambiente da antiga escola, foi "recrutada" a participar da iniciativa. Ela profissionalizou e digitalizou os desenhos dos alunos e entregou um projeto pronto para a escola apresentar à prefeitura de Biguaçu.

 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL: Estudantes batalharam e conseguiram, com ajuda de professores, reformar a biblioteca e transformar em comunitaria. (Foto: Diorgenes Pandini/Diario CatarinenseEditoria: FotIndexador: Diorgenes PandiniFonte: Diario CatarinenseFotógrafo: Fotojornalista
Sara retornou para a antiga escola e ajudou a criar a biblioteca comunitária e o novo jardimFoto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

— Eu sempre tive muito amor pela escola. Estudei meu ensino fundamental inteiro aqui. Fico muito feliz em saber que pude ajudar e que outros poderão desfrutar de um espaço bacana como este, que até eu poderei usar — revela a ex-aluna.

Tudo o que o órgão municipal tinha que fazer, então, era dizer sim. Dinheiro, tinha. Projeto, também. No fim, deu tudo certo. A obra da biblioteca começou a ser realizada. A criançada pintou os vasos, fez uma rosa dos ventos, e até plantou.

— A prefeitura ajudou com a mão de obra, eletricista. Os pais também ajudaram na construção. Foi um trabalho conjunto. Ainda temos mais projetos para colocar em ação, para a escola ser totalmente sustentável. Mas este foi um degrau — diz a diretora do Donato, Filomena Padoan.

A Brunna Corrêa Reis, 15 anos e estudante do 9º ano, não participou da etapa da criação da nova biblioteca, mas quis ajudar assim que viu o projeto tomando vida:

— Eu vi a bibliotecária arrumando os livros, limpando muita coisa, e pedi se ela precisava de ajuda. Estava tudo muito empoeirado. Meus pais me deixaram vir para a escola de tarde para ajudar ela. Fiquei muito feliz com o resultado.

 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL: Estudantes batalharam e conseguiram, com ajuda de professores, reformar a biblioteca e transformar em comunitaria. (Foto: Diorgenes Pandini/Diario CatarinenseEditoria: FotIndexador: Diorgenes PandiniFonte: Diario CatarinenseFotógrafo: Fotojornalista
Olha a Brunna aí, felizona com a nova bibliotecaFoto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

Como vai funcionar

A nova biblioteca será aberta neste sábado e ganhará até festa de inauguração. A princípio, explicou a bibliotecária Daniela dos Santos, o espaço será aberto para todos os moradores nas quartas-feiras, até eles ajeitarem certinho como vai funcionar a entrada e a segurança das pessoas. A comunidade poderá fazer pesquisas e ler os livros no local, mas ainda não poderá fazer empréstimos. Mas o desejo é que isso vá se tornando realidade aos poucos.

Para ficar ainda melhor, a biblioteca precisa de mais livros. Topa ajudar? De acordo com a Daniela, precisam ser livros infanto-juvenis, para prender a criançada na leitura. Se você quiser doar publicações neste sentido, ligue na escola, no número (48) 3243-4256.

Alunos e professores ajudam a criar uma biblioteca comunitária na Escola Municipal Professor Donato Alipio de Campos, no bairro Prado, em Biguaçu
Olhem como era o espaço antes. A janela saiu, e veio uma porta. O pátio saiu, e veio areia e grama.Foto: Marcelo Chitolina / Arquivo Pessoal

Leia todas as últimas notícias sobre a Grande Florianópolis

 Veja também
 
 Comente essa história