O aumento da dívida da Secretaria Estadual da Saúde, que chega a R$ 508 milhões, gera falha na reposição de utensílios básicos. Faltam médicos, leitos e insumos. Além disso, há déficit de servidores em hospitais mantidos pelo Estado, o que deixa leitos parados e piora quadro de quem precisa de tratamentos, exames ou medicamentos em Santa Catarina. 

Clique AQUI ou na imagem abaixo para ler a reportagem especial:

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense

 Veja também
 
 Comente essa história