Confira os destaques do 6º Social Good Brasil, em Florianópolis Ricardo Wolffenbüttel/Agencia RBS

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS

De que forma o uso de dados públicos, inteligência artificial, internet das coisas e os novos modelos organizacionais podem ser utilizados para gerar impacto social e estimular novos empreendedores a fazer o bem? É o que o 6º Festival Social Good Brasil vai debater nesta sexta, 27, e sábado, 28, em palestras, painéis, workshops e rodas de conversa que acontecem no Centro de Inovação Acate Primavera, em Florianópolis e que terá transmissão online - as inscrições podem ser feitas pelo link. Em cinco edições, o Social Good Brasil reuniu aproximadamente 6 mil pessoas presencialmente e mais de 35 mil online em todo o mundo.

Confira os temas que serão abordados por palestrantes nacionais e internacionais durante o evento:

Dia 27, sexta:

Big data do bem

Os dados podem ser nossos aliados em projetos de impacto social? É o que o idealizador do movimento Data for Social Good (EUA), Andrew Means vai mostrar no painel de abertura do evento, na sexta (27), com exemplos de como o uso de dados aumenta a eficiência e a efetividade em empresas e instituições do setor social.

Tecnologias para política, saúde e economia

Em seguida, três cases vão mostrar como podemos aplicar tecnologias disruptivas em áreas de grande demanda social: política, saúde e economia. Leandro Devegili apresenta o projeto de inteligência artificial Serenata de Amor, que rastreia e dá publicidade aos gastos irregulares de deputados federais; o neurocientista Edgard Morya vai explicar como ferramentas de realidade virtual estimulam o cérebro e podem ajudar a reabilitar pessoas sem mobilidade em algumas partes do corpo; o uso de blockchain para democratizar o acesso a crédito e conectar microempreendedores é o tema que Taynaah Reis, fundadora do Moeda, vai apresentar no painel de sexta.

Dia 28, sábado:

Carreira e propósito como motivação

A fundadora do Instituto Feira Preta, Adriana Barbosa, vai mostrar como ajudou a criar uma plataforma de referência no apoio ao empreendedorismo negro no país - ela foi eleita pela ONU uma das 51 pessoas negras mais influentes em cultura e mídia do mundo. O painel contará também com Ana Fontes, criadora da Rede Mulher Empreendedora, líder no apoio a iniciativas femininas de negócios no país. O debate, mediado por Rodrigo Vieira da Cunha (Profile e embaixador sênior do TEDx na América Latina), vai destacar formas de alinhar trabalho e propósito, além da importância do autoconhecimento para empreendedores.

Conheça os protagonistas sociais que estão mudando o Brasil

A Aceleradora de Protagonismo do Social Good Brasil vai apresentar os 20 novos empreendedores selecionados para o programa Fellows SGB 2017, que apoia lideranças conectadas a inovação social, empreendedores e ativistas por todo o país. Dois empreendedores que participaram do programa em 2016 também vão contar suas experiências.

Tecnologias para pessoas com deficiência

Neste painel, três exemplos de profissionais que enfrentam a deficiência visual e auditiva utilizando tecnologias inclusivas voltadas à educação e informação. Beatriz Lonskis (Valor Econômico), que nasceu surda, Fernando Botelho (F123) e Michelle Frasson (Neoway), que perderam a visão na adolescência, são referências e porta-vozes de como é possível incluir pessoas com deficiência no mundo da tecnologia. Além deles, a empreendedora Fabíola Rocha Borba fala sobre o que a levou a criar a Signa, plataforma de cursos destinadas a surdos.    

Trabalho + tecnologia: como será o futuro?

Estamos vivendo uma época em que várias profissões deixarão de existir enquanto muitas outras que nem imaginamos surgirão. Como todas essas mudanças vão se relacionar com o impacto social? É o que Jeremy Kirshbaum, diretor do Institute for the Future, referência mundial em futurismo, e Skinner Layne, co-fundador da Exosphere, academia californiana de artes, inovação e ciências, debatem sobre como as tecnologias disruptivas vão mudar as relações do ser humano com o trabalho

Sobre o Festival Social Good Brasil

O Festival é realizado pelo Social Good Brasil, organização que inspira, conecta e apoia indivíduos e organizações para o uso das tecnologias e do comportamento inovador para a solução de problemas da sociedade. São parceiros master do SGB a Fundação Telefônica Vivo e o Instituto C&A. O parceiro sênior é o Grupo Engie. Também são parceiros do festival o Sebrae Nacional e a OLX (prata), além de Flex, SESC e Instituto Sabin (bronze). O Social Good Brasil também conta com os apoiadores institucionais Data Science Brigade, Fundação das Nações Unidas, PNUD, United Nations Foundation, ParMais, Feira Preta, Plus Social Good e Red Bull Amaphiko.

SERVIÇO
O quê:
6º Festival Social Good Brasil
Datas: 27/10 (sexta) das 17h às 21h + show musical 28/10 (sábado) das 8h às 20h + show de encerramento
Local: Centro de Inovação Acate Primavera. Rodovia SC 401, km 4. Saco Grande - Florianópolis - Santa Catarina.
Valor: O ingresso do evento não tem valor fixo. Para garantir a participação, é necessário fazer uma doação de qualquer valor para o Social Good Brasil. As 100 primeiras pessoas que doarem acima de R$180,00 receberão uma camiseta exclusiva do SGB.
Inscrições: www.sgb.org.br/festival

Leia também:
SC tem 144 mil pessoas envolvidas com empreendedorismo social

Diretora-executiva do Social Good Brasil dá quatro dicas para você se tornar um empreendedor social 

Profissões criativas ganham espaço no mercado informal

 Veja também
 
 Comente essa história