População pode acessar a internet gratuitamente em Florianópolis Diorgenes Pandini/Diario Catarinense

Foto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

O aposentado Fernando Souza, 61 anos, costuma passear diariamente na Avenida Beira-Mar Norte, no Centro de Florianópolis. Assim que sai de casa ele costuma ligar os dados móveis (3G e 4G) do celular para ter acesso à internet. O que ele e muita gente ainda não sabem é que a Beira-Mar possui alguns pontos com sinal Wi-Fi gratuito para conexão à internet.  

— Não sabia, quando saio de casa sempre uso os dados móveis, mas já vou testar o Wi-Fi. É uma boa notícia, tem muita gente que não tem internet no celular ou às vezes não funciona e ter internet gratuita é uma excelente ideia para a população. Já vou avisar os amigos e a família — conta, todo empolgado com a novidade.

São três pontos com Wi-Fi: na altura do bar Koxixos, no bolsão da Casan e no trapiche. A reportagem foi testar os sinais na manhã desta quarta-feira, 3 de janeiro. Dos três, o que funcionou direitinho foi o do bar Koxixo's. O acesso foi rápido. No segundo ponto a internet funcionou, mas estava lenta, e no terceiro o sinal era forte, mas não conectou. 

O turista do Rio Grande do Sul, Azildo Bristot, 67 anos, também tentou acessar a rede pública, mas não conseguiu. Mesmo assim, achou a iniciativa muito boa.

— Eu não sabia que tinha internet aberta. Essa é uma grande coisa que se faz para a comunidade. 

Teste por três meses

A internet gratuita foi uma ideia do SEBCOC em parceria com a Sinergy, empresa contratada pela prefeitura para a manutenção dos relógios públicos de Florianópolis. De acordo com Isabela Barbosa, gerente operacional da Sinergy, os equipamentos de Wi-Fi foram instalados nos relógios da Beira-Mar no início de dezembro. No bolsão da Casan e no bar Koxixos é possível conectar até 60 pessoas ao mesmo tempo em cada rede. Já no trapiche, o equipamento permite que até 500 pessoas acessem a internet.

Apesar da boa notícia, ela não deve durar muito tempo. Segundo Isabela, a previsão é que o acesso esteja disponível apenas até março. 

— Primeiro estamos testando, queremos ver como vai funcionar para tentar uma possível renovação — comenta. 

A assessoria de comunicação do SEBCOC informa que pode manter o sinal por mais alguns meses, mas isso não está confirmado. No entanto, não há previsão de expandir para outros bairros. Ainda de acordo com a assessoria, uma equipe técnica deve verificar a conexão no trapiche para resolver o problema.

Como acessar

Para acessar a internet é preciso ligar o dispositivo de Wi-Fi do celular. Em seguida, conectar a rede #SEBCOC Floripa. Após a conexão, a pessoa precisa fazer o login social via Facebook ou e-mail. Não é preciso fazer cadastro prévio. Pronto, a rede já está disponível para acesso.

Caso o número de acessos à rede for acima do permitido, o sistema bloqueia a conexão após 30 minutos para que outras pessoas possam acessar a internet.

Dicas de segurança

Antônio Gallo, diretor comercial da Olé Telecom, empresa responsável pela internet na Beira-Mar, informa que a rede #SEBCOC Floripa oferece segurança porque antes do usuário acessar a rede ele precisa se identificar através da conta do Facebook ou e-mail. 

Por outro lado, Gallo orienta que as pessoas evitem acessar contas pessoais como as de banco em uma rede aberta. 

— A rede aberta é mais para um momento de lazer, para postar nas redes sociais, mandar ou receber e-mail, mas não é local ideal para acessar banco, por exemplo — comenta.

Aplicativos de segurança como os antivírus são boas opções para proteger o celular, assim como os notebooks.  


 Veja também
 
 Comente essa história