Professor que batia em alunos de escola municipal é condenado pela Justiça Ricardo Chaves/Agencia RBS

Professor de educação física usava chinelo de couro para bater nas crianças, segundo depoimentos

Foto: Ricardo Chaves / Agencia RBS

Um professor de educação física da rede municipal de ensino de Coronel Freitas, no Oeste catarinense, foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) por improbidade administrativa. De acordo com a Corte, ele foi denunciado por um aluno, que alegou ter sido agredido pelo docente, com chineladas e xingamentos. Ainda cabe recurso.

O professor já tinha sido condenado em primeira instância, mas recorreu ao TJ-SC para tentar reverter a pena que lhe foi imposta. Contudo, os desembargadores decidiram manter a condenação.

Conforme o acórdão, pesaram contra o professor os depoimentos de alunos e professores, que confirmaram as agressões. Em um dos casos, uma criança disse que ele batia em quem não comia toda a merenda no prato, mesmo que ela já estivesse satisfeita. Outra criança relatou que apanhava e nem sabia o porquê.

Uma professora relatou também que certo dia, na Véspera da Páscoa, o professor levou os alunos a um cemitério e os fez esperar pela chegada do coelhinho. Conforme os depoimentos, ele usava um chinelo de couro para bater nas crianças.

Os desembargadores decidiram que o professor terá que pagar multa de quatro vezes o salário que ele recebia à época que o processo foi iniciado na Justiça. Além disso, ele deverá ser transferido da escola em que lecionava.

O Diário Catarinense tentou contato com o professor e com a Prefeitura de Coronel Freitas, mas ninguém foi encontrado para comentar o caso, até a última atualização desta reportagem.

 Veja também
 
 Comente essa história