Ministério Público começa força-tarefa de vistoria dos museus de SC Márcio H. Martins/FCC/divulgação

Masc é um dos museus que será vistoriado em outubro

Foto: Márcio H. Martins / FCC/divulgação

Correção: Diferentemente do que informou esta matéria até 18h42min, 14 museus serão vistoriados, e não 12.  O texto original já foi corrigido.

Depois do incêndio que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, começou uma força-tarefa para vistoria desses espaços em vários Estados. Em Santa Catarina, o Ministério Público de Santa Catarina, com apoio de órgãos e instituições de proteção ao patrimônio público, iniciou nesta segunda-feira, dia 22, as atividades. No Estado, os Promotores de Justiça que conduzirão as ações começarão vistoriando os museus de Jaraguá do Sul. Ao todo, serão inspecionados  14 museus em diferentes regiões de SC até o dia 7 de novembro.

Os museus que serão vistoriados em Santa Catarina estão registrados no Cadastro Catarinense de Museus, mantido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), e a lista é baseada no levantamento realizado pelo Grupo Especial de Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural (GPHC) do MPSC, divulgado no dia 17 de outubro. As instituições foram definidas por apresentarem suposta precariedade da estrutura ou por algum outro indício de problema. 

Entre as instituições selecionadas, estão o Museu Anita Garibaldi, em Laguna, o Museu de Arte Catarinense, em Florianópolis, o Museu Willy Zumblick, em Tubarão, e o Museu Nacional do Mar, em São Francisco do Sul. Segundo a assessoria do MPSC, serão avaliados principalmente itens de segurança, infraestrutura e acesso para visitação. 

Nacionalmente a ação envolve unidades do Ministério Público estadual de 15 estados brasileiros, mais o Ministério Público Federal. Em Santa Catarina, a ação envolverá a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o Conselho Regional de Museologia  da 5ª RegiãoPR/SC (COREM), o Corpo de Bombeiros Militar  de SC e todas as demais entidades ligadas ao tema e integrantes do GPHC.

A ação começou a ser articulada após o incêndio que assolou o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, com a perda de grande parte do acervo e destruição da edificação e fez desaparecer importantes vestígios da história e identidade do país.


Museus de SC que serão vistoriados

Norte de SC
Museu Histórico Emílio da Silva- Jaraguá do Sul - 22/out - 14h
Museu da Paz- Jaraguá do Sul- 22/out - 16h
Museu Nacional do Mar- São Francisco do Sul - 30/out - 14h
Museu do Patrimônio Histórico de Três Barras- Três Barras- 31/10 - 14h

Sul
Museu Anita Garibaldi - Laguna - 24/out - 8h
Museu Willy Zumblick - Tubarão - 24/out - 11 h

Oeste
Museu Comunitário Almiro Theobaldo Muller - Itapiranga - 25/ out - 10h

Grande Florianópolis
Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina - Florianópolis -25/out - 10h30
Museu de Arte de Santa Catarina- Florianópolis - 25/ out - 10h30
Museu do Homem do Sambaqui Pe. João Alfredo Rohr - Florianópolis - 26/out - 10h30
Museu de Armas Major Lara Ribas- Florianópolis - 26/out - 9h
Museu Colonização Prof.Francisco Serafim Guilherme Schaden- São Bonifácio - 31/out - 14h 

Vale do Itajaí
Museu Paleo-Arqueológico e Histórico Perfeito Bertoldo Jacobsen - Taió - 26/out - 14h

Serra
Museu Histórico Thiago de Castro - Lages - 07/nov - 14h

Veja também: 

 Tragédia no Rio de Janeiro alerta para situação dos museus catarinenses

 Fechado por questões de segurança, museu da UFSC aguarda reitor para reabrir

Museu no Rio guardava acervo histórico de sambaquis de Santa Catarina

Acervo botânico catarinense pode ter se perdido no incêndio no Rio

Saiba o que guardava o Museu Nacional no Rio de Janeiro, fundado em 1818

o Museu Nacional no Rio de Janeiro, fundado em 1818

 Veja também
 
 Comente essa história