Com quatro adesões e uma desistência, 33 escolas irão oferecer ensino médio integral em SC  Leo Munhoz/Diário Catarinense

Ar condicionado em sala de aula da EEB Ivo Silveira, em Palhoça, ainda não foi ligado à rede elétrica

Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense

Em 2019, 33 escolas irão ofertar o ensino médio integral em tempo integral (Emiti) em Santa Catarina. Segundo a Secretaria de Educação do Estado, quatro novas unidades passam a ofertar a modalidade. São elas: EEB Bernardino Sena Campos, em Araranguá, EEB Pref Leopoldo José Guerreiro, em Bombinhas, EEB Profº Ary Mascarenhas Passos, em Itajaí, e EEB Pe Antônio Vieira, em Ipuaçu. O número de vagas depende da procura, mas pode variar de duas a quatro turmas de primeiro ano do ensino médio. 

Porém a escola  Presidente Medici, em Joinville, desistiu de ofertar o ensino médio em tempo integral em 2019. A unidade aderiu ao programa em 2017, porém neste ano não houve interesse da comunidade durante o período de renovação das matrículas, informou a Gerência Regional de Educação de Joinville. Diante disso, não haverá nenhuma turma da modalidade. Essa não é a primeira escola do município do Norte de SC que abandona o programa. Em 2017,  a Escola de Educação Básica Senador Rodrigo, no bairro Jardim Sofia, desistiu antes mesmo do início das aulas devido à baixa adesão dos alunos. 

Para 2019, a única unidade de Joinville que irá ofertar o Emiti será a Escola de Educação Básica Engenheiro Annes Gualberto, que está com 78 alunos matriculados na modalidade. Serão três novas turmas do primeiro ano, além de duas no segundo ano.

Além disso, quatro escolas que ofertam a modalidade no Estado não abrirão novas turmas no primeiro ano, apenas darão continuidade do programa para o segundo e terceiro ano. São elas: EEB Júlia Baleoli Zaniolo, em Canoinhas; EEB Flordoardo Cabral, em Lages; EEB Dom Jaime de Barros Camara, em Florianópolis, e EEB Nereu Ramos, também em Florianópolis. 


Veja quais escolas terão ensino médio em tempo integral em 2019:

EEB Bernardino Sena Campos, Araranguá
EEB Machado de Assis, Timbó Grande
EEB Orlando Bertoli, Presidente Getúlio
EEB Almirante Barroso, Canoinhas                     
EEB Benjamim Carvalho de Oliveira, Ipumirim
EEB Elfrida Cristino Da Silva, Itajaí             
EEB Nereu Ramos, Itajaí
EEB Pref Leopoldo José Guerreiro, Bombinhas
Eeb Profº Ary Mascarenhas Passos, Itajaí
EEB Maria Rita Flor, Bombinhas
EEB Casimiro de Abreu, Curitibanos
EEB Dr.Max Tavares D' Amaral, Blumenau
EEB Osvaldo Cruz, Rodeio
EEB Attela  Jenichem, Indaial
EEB Toneza Cascaes, Orleans
EEB Caetano Bez Batti, Urussanga                     
EEB Visconde de Cairu, Lages
EEM Valmir Omarques Nunes, Bom Retiro
EEB Coronel Ernesto Bertaso, Chapecó                       
EEB Cordilheira Alta, Cordilheira Alta              
EEB Mater Dolorum, Capinzal                      
EEB Ruth Labarbechon, Água Doce
EEB Prof Heleodoro Borges, Jaraguá Do Sul                
EEB Holando Marcelino Gonçalves, Jaraguá do Sul
EEB Pe Antônio Vieira, Ipuaçu
EEB Gomes Carneiro, Xaxim
EEB Gov Ivo Silveira, Palhoça                       
EEB São Vicente, Itapiranga           
EEB ENG Annes Gualberto, Joinville       
EEB Júlia Baleoli Zaniolo, Canoinhas (só segundo e terceiro ano)
EEB Flordoardo Cabral, Lages (só segundo e terceiro ano)
EEB Dom Jaime De Barros Camara,  Florianópolis (só segundo e terceiro ano)
EEB Nereu Ramos, Santo Amaro da Imperatriz (só segundo e terceiro ano)


Sobre o projeto

A proposta de ensino médio integral, com parceria do Instituto Ayrton Senna e o Instituto Natura, tem como objetivo ensinar os conteúdos das disciplinas como português, matemática e, simultaneamente, desenvolver valores e competências como Resolução de Problemas, Responsabilidade, Comunicação e Criatividade. 

O programa iniciou em 2017 em SC, com 13 unidades, e mais 17 que aderiram em 2018. Neste ano envolveu cerca de 3,4 mil alunos em SC. No decorrer de 2018, o ensino médio integral em tempo integral foi abandonado por duas escolas em Santa Catarina: EEB Professor Padre Schuler, em Cocal do Sul, e EEB Leonor Lopes Gonzaga, em Guatambu. Ambas unidades alegaram falta de estrutura e equipamentos e desinteresse da comunidade. 

As aulas são em tempo integral. As escolas começam a oferta pelo primeiro ano do ensino médio e vão gradativamente ampliando para dar sequência na aprendizagem dos alunos. 


Matrícula na rede estadual

As matrículas para o ano letivo de 2019 começaram no dia 19 de novembro e seguiram até dia 23 de novembro para a rede estadual de SC. Haverá um segundo momento para a realização das matrículas nas 1.073 unidades escolares entre  4 e 7 de fevereiro.  

Leia também:

Escola de Palhoça teme perder mais vagas com Ensino Médio em Tempo Integral

Todas as 30 escolas com ensino médio integral têm ao menos um problema de infraestrutura


 Veja também
 
 Comente essa história