Nesta sexta-feira (16), cientistas de todo o mundo estiveram reunidos na 26ª Conferência Geral de Pesos e Medidas em Versalhes, na França, para votar uma nova definição do quilograma, entre outras medidas. Segundo o jornal O Globo, representantes de 60 países, incluindo o Brasil, decidiram, por unanimidade, alterações na forma de medir 1 kg. 

 Balança antiga de pratos e pesos.
1 kg agora ganhou nova forma de ser medidoFoto: Artur Moser / Agencia RBS

A definição atual para 1 kg é a massa de um “protótipo” físico fabricado em 1889 e guardado em um cofre do  Escritório Internacional de Pesos e Medidas (BIPM, na sigla em francês) BIPM, apelidado "Le Grand K" ("O Grande K") . O problema é que, com o tempo, esse objeto, que tem cópias dele ao redor do mundo, usadas para calibrar balanças e assegurar que o mundo usa o mesmo sistema de medida, perdeu cerca de 50 microgramas (o mesmo que um cílio, aproximadamente) desde sua criação, explica a revista Época Negócios.

Balanças de farmácias a cozinha e laboratório seguem o padrão deste cilindro de platina e irídio, que é mantido em um cofre na Secretaria Internacional do Quilograma, em Sèvres, na França, e sequer pode ser tocado.

 — Não é um problema quando se está medindo açúcar para uma receita, mas está se tornando inaceitável para a ciência mais sofisticada, como a medição de dose de fármacos — dizia uma declaração do Laboratório Britânico de Física, que abriga o Kilo 18, uma das cópias do Le Grand K.

Com a mudança, todas as medidas do Sistema Internacional (SI) estão relacionadas a fenômenos ou constantes físicas universais. São elas: quilo, unidade de massa; segundo, como unidade de tempo; metro, para distâncias; ampere, para corrente elétrica; kelvin, para temperatura; candela, para intensidade luminosa; e mol, para quantidade de algo. 

Agora, a medida de um quilo passa a ser atrelada à constante de Planck, uma medida da mecânica quântica que não vai mudar. O valor de um quilo não será alterado, mas redefini-lo com a constante de Planck assegura que a medida permaneça confiável. 

A votação desta sexta-feira foi a maior revisão do SI desde sua instauração em 1960, com a redefinição de quatro de suas sete unidades: quilo, ampere, kelvin e mol. A nova definição entrará em vigor em 20 de maio de 2019. 

Leia mais notícias no Diário Catarinense

 Veja também
 
 Comente essa história