Após mais de cem anos, chega ao fim a história da Buettner. A têxtil de Brusque já viveu tempos áureos ao lado de outras duas gigantes, a Renaux e a Schlösser, que também entraram para o time das falências e recuperações judiciais. Neste ano, o Estado tem quase mil processos de recuperação e falência em andamento. 

A história surpreendente da Buettner é um exemplo de que mesmo uma empresa pujante pode caminhar para o abismo.

Para ler, clique aqui.

 Veja também
 
 Comente essa história