Jesus Cristo, o aniversariante da semana, nem tinha nascido, e as pessoas já trocavam mensagens de felicitações. No caso, pela chegada do novo ano. O hábito teria surgido na Roma Antiga e permanecido com a cristianização do Império Romano. Inicialmente, as congratulações eram gravadas em tijolos de argila. Assim como as civilizações, a matéria-prima foi mudando. Pergaminho, a partir da pele de cordeiro e bezerros recém-nascidos; além de sedas, placas de madeira e até cobre gravado.Com o passar do tempo, os textos também se alteraram. 

Oficialmente, o primeiro cartão de Boas Festas surgiu em 1834 em Londres. O formato se modificou, mas o conteúdo permanece igual até hoje. Independente da preferência pelos cartões tradicionais ou de quem não liga para a impessoalidade nos e-mails, o certo é que o desejo de paz, amor, alegrias, prosperidade, felicidades continua sendo impresso. Ou seria gravado nos corações, que tomados pelo espírito natalino, ficam mais generosos e solidários?

Clique na imagem abaixo para acessar reportagem especial.


 Veja também
 
 Comente essa história