Uns fogem das guerras, outros de catástrofes. Mas há também quem perceba que o lugar é terreno fértil para criar e consolidar suas próprias marcas. Somente na região da Grande Florianópolis, a cada semana três estrangeiros procuram o Sebrae. A maioria, formada por haitianos, uruguaios e argentinos, faz com que somente neste ano 22 novas empresas tenham sido criadas.

Mas o mosaico dessa diversidade que no século 19 atraiu especialmente europeus criando grandes empresas, como os irmãos alemães Bruno e Hermann Hering, inclui outros povos. É o caso do sírio Hisham Yasin, 28 anos, que mais recentemente deixou Damasco, a capital do país em guerra, para abrir no Centro de Florianópolis uma loja especializada na venda de doces e de salgados arábes.

Clique neste link ou na imagem acima para acessar a reportagem especial

 Veja também
 
 Comente essa história