O único tiro que Luiz Salbino Pimentel levou na vida foi direto no abdômen. Embora a bala fosse de borracha, o disparo à queima- roupa de espingarda calibre 12 lhe atingiu em cheio, abrindo um rasgo na pele da dimensão de uma bola de gude. O servidor de Florianópolis tombou no mesmo instante. Junto a ele, outros funcionários da agora Autarquia de Melhoramentos da Capital (Comcap) ficaram feridos por armas não letais no dia em que a Rua dos Ilhéus, no coração da Capital, tornou-se uma arena de batalha.

O episódio no Centro de Florianópolis é o retrato de algo comum em Santa Catarina e no país: quando as manifestações fogem do controle, a truculência por parte das forças de segurança aumenta e, consequentemente, há muitos feridos, principalmente por armas não letais.

Clique no link ou na imagem abaixo para acessar a reportagem completa.

Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS


 Veja também
 
 Comente essa história