Cerveró afirma que Ideli renegociou dívida de transportadora de SC com BR Distribuidora Jessé Giotti/Agencia RBS

Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS

O ex-diretor da área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró descreveu um almoço com ex-ministra e ex-senadora catarinense (PT) Ideli Salvati para a renegociação de uma dívida de R$ 90 milhões da Transportes Dalçoquio com a BR Distribuidora, um braço da estatal. A informação foi divulgada pelo colunista do Estado de São Paulo Fausto Macedo nesta terça-feira. 

Segundo a reportagem, a afirmação faz parte de um documento entregue pela defesa de Cerveró à Procuradoria-Geral da República antes do ex-diretor firmar acordo de delação premiada na Operação Lava-Jato, em novembro de 2015. 

Cerveró afirma que campanha de 2006 de Lula recebeu propina

No almoço, a ex-ministra teria negociado uma extensão de prazo para o pagamento da dívida da transportadora fundada em Itajaí. Em 2015, a empresa foi comprada pela empresário paulista Laércio Tomé, acionista do Grupo Tomé Engenharia. Cerveró também relata um almoço com o ex-deputado João Paulo Cunha (PT/SC) com o mesmo propósito. Ele afirma que "imagina" que os dois tenham recebido propina para a realização dessas reuniões. 

Cerveró não saberia precisar quando tal reunião foi realizada, mas diz que foi enquanto comandava a diretoria de finanças da BR Distribuidora. A assessora de Ideli Salvati respondeu a reportagem dizendo que "não tem recordação de nenhuma reunião com Nestor Cerveró para tratar de qualquer assunto", mas que irá colaborar com qualquer investigação. 

Propina de R$ 100 milhões a governo de FHC é citada por Cerveró 

Desde que deixou a Secretaria de Direitos Humanos, em abril de 2015, Ideli ocupa o cargo de assessoria de Acesso a Direitos e Equidade da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington. 

Leia mais notícias de Política

 Veja também
 
 Comente essa história