"Apoiamos, desde que não seja um depósito de presos", diz prefeito de São Bento do Sul sobre penitenciária  Salmo Duarte/Agencia RBS

Terreno onde será construído a penitenciária em São Bento do Sul

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

O prefeito Magno Bollmann é favorável à construção da penitenciária em São Bento do Sul, no Planalto Norte de SC, mas tem uma exigência:

— Nós apoiamos, desde que seja um local de trabalho. Não queremos um depósito de presos como estes onde estão acontecendo essas mortes —, disse na manhã desta terça-feira, logo depois de saber da liberação dos recursos.


Leia as últimas notícias de Joinville e região

Bollmann foi a Florianópolis em outubro, logo depois de ser eleito, e voltou com a certeza de que o modelo da Penitenciária Industrial de Joinville é o mais apropriado.

— O governo do Estado chegou a propor aumentar a capacidade para mais de 360 presos, mas achamos que é suficiente. Também temos que trabalhar na prevenção - diz o prefeito. Segundo ele, a Prefeitura tem um levantamento, por meio da assistência social, e está detectando todos os casos em que adolescentes podem se envolver com o crime.

Os moradores também já estão familiarizados com o investimento.

— A gente entende que é necessário. Estamos sujeitos a violência em qualquer lugar. Talvez até melhore a segurança depois da instalação da penitenciária - diz Adauri Putckammer, que nasceu em Mafra mas escolheu São Bento para morar.

A futura penitenciária fica no bairro Lençol, na divisa com Rio Negrinho. Serão oito mil metros de área construída composta 21 blocos, sendo 492 m² de área de saúde, 1.000 metros de área de trabalho, para a instalação das oficinas e 300 m² ala de ensino. O espaço ainda vai receber área de lavanderia e panificação.

A obra na cidade de 81 mil habitantes começará ainda no primeiro semestre de 2017. A licitação será lançada em até 20 dias. A terraplanagem já foi finalizada. Serão 396 vagas.O terreno onde será construído o prédio foi doado por um empresário local.  O nome dele ainda não foi divulgado.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história