O homem acusado de agredir uma menina de um ano e oito meses, a mãe e o avô dela, sábado à tarde, no Rio Bonito, em Joinville, já é considerado foragido da Justiça. Segundo o delegado Fabiano Silveira, da Delegacia Homicídios de Joinville, foram feitas buscas na casa do suspeito, Alexandre Sobczak, 47 anos, e na casa da mãe dele. Nas duas residências, as portas e janelas estavam fechadas e ninguém foi encontrado.

Alexandre é acusado de tripla tentativa de homicídio. O crime teria sido motivado pelo atraso no pagamento do aluguel e suposto furto de materiais dos seus inquilinos.

Como o suspeito não se apresentou para dar a sua versão, o delegado pediu a prisão preventiva e a solicitação foi prontamente aceita pelo juiz de plantão, Luiz Eduardo Freyesleben. O delegado acredita que o suspeito já esteja em alguma cidade do Estado do Paraná. Novas buscas serão feitas nesta terça-feira.

Por não ter antecedentes criminais, havia a expectativa de que o agressor se apresentasse à Polícia espontaneamente, ou então que algum advogado fizesse contato em nome dele, o que não ocorreu.

— Infelizmente, não houve nenhum tipo de contato. Fizemos buscas até as 18 horas desta segunda-feira e também não o localizamos. É provável que ele tenha saído de Joinville. Espero que ele se apresente nos próximos dias para dar a sua versão. Não existe motivação que justifique uma agressão dessas, especialmente quando envolve uma criança — disse Silveira.

O delegado pediu à população que colabore na prisão do acusado. Se alguém o identificar, pode telefonar para o número 181, o Disque-denúncia da Polícia Civil. A identidade do denunciante será preservada.

Menina continua em estado grave
A menina agredida por Alexandre Sobczak continua internada em estado grave na unidade de tratamento intensivo (UTI) do Hospital Infantil de Joinville. Um novo boletim será divulgado pela equipe médica que cuida do caso nesta terça-feira, a partir das 8h30. Já o avô da criança, que foi internado no Hospital São José, faria exames de avaliação neurológica na tarde desta segunda-feira. O resultado não foi divulgado. Assim que receber alta médica, ele prestará depoimento na Delegacia de Homicídios.

A NOTÍCIA
 DC Recomenda
 
 Comente essa história