A presidência síria afirmou nesta sexta-feira que o bombardeio de mísseis ordenado pelos Estados Unidos contra a base militar de Al-Shayrat foi "irresponsável" e "imprudente". Na noite de quinta-feira, 59 mísseis mataram ao menos seis pessoas, mas o número pode ser superior.

Em comunicado, o governo de Bashar al-Assad classificou como um "ataque injusto e sem discernimento" e que "não mostra nada além da miopia, uma estreiteza de visão e uma cegueira às realidades políticas e militares", segundo a CNN.

Leia mais:
Trump diz que ataque foi "vital para a segurança nacional"
Assad é o único responsável por ataque americano, afirmam Hollande e Merkel
Rodrigo Lopes: Trump foi tragado para o caos do Oriente Médio

Uma declaração do comando militar geral da Síria disse que os bombardeios causaram "danos materiais extensos" e minaram as operações antiterroristas do exército sírio. 

A operação "faz dos Estados Unidos um parceiro da ISIS, da Nusra Front e de outras organizações terroristas que - desde o primeiro dia desta injusta guerra contra a Síria - têm atacado posições do exército sírio e bases militares sírias".


*AFP


2548.jpg?w=640">
*AFP


 DC Recomenda
 
 Comente essa história