Florianópolis entra na rota oficial do Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha Cristiano Estrela/Agencia RBS

Membros de associação João Élcio (E) e Rui Araújo irão guiar a caminhada inaugural

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Um trecho de 21 quilômetros entre Canasvieiras e Ingleses, em Florianópolis, pode ser o pontapé inicial para aqueles que sonham em fazer o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. A partir de 29 de junho, o trajeto no norte da Ilha de Santa Catarina irá fazer parte da rota oficial, que é uma das principais de peregrinação cristã. Funciona assim: após fazer o caminho em Santa Catarina, com os devidos carimbos para comprovar, o viajante faz o restante da quilometragem exigida no país europeu. Para conseguir o certificado de peregrinação oficial são necessários no mínimo 100 quilômetros de caminhada.

A iniciativa partiu do jornalista e representante da Catedral de Santiago de Compostela na Arquidiocese de São Paulo, Fábio Tucci Farah, e de Mariana de Assis Viana Mansur. No final do ano passado, a Catedral de Santiago abriu possibilidade de fazer parte do caminho em outros lugares do mundo para completar a quilometragem que faltava no trecho entre La Corunã, na Galícia, e Santiago de Compostela, para totalizar os 100 quilômetros. 
O casal, que já fez o caminho seis vezes, pensou em locais no Brasil que fossem litorâneos, como a região do caminho espanhol, e com a gastronomia parecida à da Galícia. Decidiram por Florianópolis por também contar com aeroporto internacional. 

A partir daí, entraram em contato com a Associação Catarinense dos Amigos do Caminho de Santiago de Compostela (ACACSC) para definir o trajeto e o submeteram à aprovação da catedral da cidade espanhola. A rota, segundo Farah, foi aprovada oficialmente em 2 de abril: 

– O nosso é o primeiro Caminho de Santiago no continente americano. É o primeiro e até agora o único. Na Idade Média você não tinha os pontos de partida consagrados para iniciar o caminho, os peregrinos saíam da porta de casa. Ter um caminho em Florianópolis é uma maneira simbólica de os brasileiros começarem o caminho na porta de casa e isso vai atrair diversas pessoas – reforça o jornalista, que mora em São Paulo. 

Para o chamado Caminho Brasileiro de Santiago de Compostela já foram desenhados carimbos exclusivos – serão quatro no total, uma para cada igreja do trajeto e que retratam momentos importantes de São Tiago – e um símbolo da rota, que une o ramo de café, uma vieira, símbolo do trajeto espanhol, e a cruz de São Tiago. 

O presidente da ACACSC, João Élcio Trierveiler, diz que ainda precisam acertar as sinalizações da trilha com a Fundação Municipal de Meio Ambiente de Florianópolis (Floram), mas que no dia 29, data da caminhada inaugural, os carimbos e sinalizações estarão prontos. 

O padre Francisco Rohling, da igreja Nossa Senhora de Guadalupe, em Canasvieiras, ponto de partida do caminho em Florianópolis, reforça a importância da peregrinação:

– O caminho de Santiago é algo secular, que é a busca do homem com sua interioridade e com o trajeto aqui, isso se torna um grande meio de Compostela ser conhecida no mundo inteiro – afirma o religioso.

Segundo informações da Oficina de Acogida al Peregrino, que atende e informa sobre o caminho na Espanha, desde janeiro é possível realizar o trecho em outros países. Para isso, seriam exigidos 25 quilômetros e que o trajeto passasse por alguma igreja que tivesse relação com São Tiago. Também são necessários carimbos que comprovem a caminhada para então continuar desde La Coruña até Santiago de Compostela, com distância de 75 quilômetros. Ainda, segundo a oficina, não haveria limites de caminhos em um mesmo país. 

Trierveiler afirma que, pelo que sabem, são 79 quilômetros na Espanha, mas caso seja necessário ampliar o trajeto, pode ser feito na mesma rota já estabelecida.

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Pelo menos 150 pessoas são esperadas em evento inaugural 

O presidente da Associação Catarinense dos Amigos do Caminho de Santiago de Compostela, João Élcio Trierveiler, destaca que desde que começaram a divulgar o caminho brasileiro, em maio, mais de 400 pessoas já entraram em contato para ter informações. Ele reforça que o trajeto em solo catarinense fez com que muitos resolvessem fazer a peregrinação. 

Prova disso, é que para a caminhada inaugural são esperadas cerca de 150 pessoas. Inclusive será contratado ônibus para fazer o transporte do Centro até o trajeto no norte da Ilha.

A caminhada de 21 quilômetros, que passa por praias, costões e pelas ruas dos bairros, começa às 9h e ao final, às 16h30min, no Santuário Sagrado Coração de Jesus, nos Ingleses, haverá uma missa com o arcebispo Metropolitano de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck. 

Depois dessa data, os carimbos estarão disponíveis em horário comercial nas igrejas. Não é cobrado nenhum pagamento para a caminhada, porém aqueles que desejarem ter os comprovantes, devem comprar a credencial do peregrino – que depois é usada na Espanha para conseguir o certificado. O documento custa R$ 15 (no dia 29 será vendido no local). 

João acrescenta que depois as próprias secretarias das igrejas, com o apoio da associação, ficarão responsáveis pelos carimbos. A associação recomenda o uso de tênis, uma pequena mochila com água e lanche, usar repelente e protetor solar para fazer o trajeto. A maior parte do trecho não é difícil, exceto nas passagens das praias da Lagoinha para a Brava e da Brava para Ingleses. 

Por dentro do trajeto

A história oficial relata que em 813, um pastor de nome Pelaio teria sido guiado por uma milagrosa "chuva de estrelas" que indicava a localização de um túmulo, que depois foi anunciado como de São Tiago Maior, apóstolo de Jesus e irmão de São João Evangelista. Nos anos seguintes, o caminho se tornou uma importante rota de peregrinação cristã e possui diversas rotas, algumas saindo da França e Portugal. São pelo menos 12 trajetos oficiais. O chamado caminho francês, um dos mais populares, conta com 775 quilômetros. Para conseguir o certificado, é exigido percorrer, no mínimo, 100 quilômetros a pé ou a cavalo, ou então 200 de bicicleta, até a Catedral de Santiago de Compostela, na Espanha, onde estão os restos mortais do apóstolo. Em 2016, a rota, que é Patrimônio da Humanidade, recebeu 277,8 mil peregrinos. 

Com o tempo, Compostela desenvolveu as próprias tradições, como o da concha (chamada de Vieira) e a seta amarela, que ajudam a orientar os peregrinos durante o trajeto. Outro item é a credencial do peregrino que serve para receber os carimbos em cada local que o participante passa. No final do trajeto, na Catedral de Santiago de Compostela, o viajante recebe o certificado oficial do peregrino.

Leia também

Quer enviar uma carta ou presente para o papa Francisco? Veja como fazer

Congresso dos Gideões recebe verba pública e impacta no comércio e no turismo de Camboriú

Segundo maior santuário de Santa Catarina é inaugurado em Içara, no Sul do Estado

 DC Recomenda
 
 Comente essa história